Últimas Notícias

News
Recentes

Adaptação de Dumplin’ ganha trilhada sonora com Sia e Dolly Parton

News
Recentes

Vox é distopia sobre mulheres silenciadas e feminismo. Conheça!

News
Recentes

Best-seller internacional inspirado na cultura africana de Salvador é destaque nos EUA!

Livraria Cultura - Clique aqui e conheça nossos produtos!

[Resenha] Azeitona – Bruno Miranda

Publicado em 12 out, 2016

Azeitona – Bruno Miranda
ISBN-10: 8542207084
Ano: 2016
Páginas: 352
Editora: Editora Planeta
Página do livro no Skoob
Classificação: 

Ian e Emília não trocaram mais que duas palavras desde que começaram a estudar juntos, mas é o nome dela que vem à mente dele quando precisa de uma parceira para um plano mirabolante: participar de um reality show sobre casais adolescentes que vão ser pais. Isso em troca de um cachê capaz de resolver todos os seus problemas. Ian tem dezesseis anos e foi criado pela irmã, Iris, que precisou abrir mão de oportunidades na vida para cuidar dele. Agora, quando ela finalmente vai conseguir se formar na faculdade, ele se sente na obrigação de retribuir de alguma maneira. Emília, aos dezessete anos, não quer retribuir nada a ninguém – pelo contrário, seu sonho é sair de casa o quanto antes para não discutir mais com a mãe, com quem sempre teve uma relação conturbada. O fato de que eles não são um casal nem têm planos de ter um bebê de verdade parece apenas um detalhe. Mas a vida reserva surpresas, nem sempre boas, para quem acredita que é fácil inventar a própria história.

Resenha:
Os canais que o Bruno mantém no Youtube foram, por muito tempo, uns dos poucos que eu sempre fiz questão de acompanhar. Hoje já não vejo como antes, mas ainda assim passo por eles sempre que posso. Quando soube que ele lançaria um livro fiquei ansioso. Admito. E receoso também. Nem preciso problematizar biografias de jovens que nem completaram 20 anos, preciso? Fiquei aliviado quando vi que seria uma ficção. A criatividade que o Bruno exibe em seus vídeos me tranquilizou. Pois bem.

Azeitona poderia ser mil vezes melhor do que é. Eu gargalhei? Em várias partes. Mas me vi entediado em algumas também. Na verdade o que realmente me incomodou foi o grande tema central da história não trazer uma reflexão profunda ou rasa a respeito. A gravidez na adolescência é a grande problemática do enrendo e ainda assim não senti que o jovem leitor poderia ser tocado com tudo que leu. Eu não fui. Não achei que o peso de se carregar uma criança sendo outra foi dito e passado de alguma forma. Os personagens são inconsequentes. Os adultos são inconsequentes. É como se eu estivesse lendo uma comédia adulta, daqueles bem clichês, e no final o grande momento “razão” não existisse.

Na história Ian vive com a irmã mais velha e enfrenta dificuldades financeiras. Não que eles passem fome, mas em breve ele será tio e, lá no fundo, ele sente que chegou a sua hora de fazer algo pela família. É aí que ele descobre que o programa Novos Pais, uma espécie de reality show em que casais de jovens esperam o primeiro bebê e televisionam todo o período da gestação, está com inscrições abertas. Ele não tem uma namorada e muito menos uma grávida, mas resolve tentar a sorte mesmo assim. Ian coloca uma colega de classe nessa loucura mesmo sem ter trocado com ela mais que duas palavras em toda a sua vida.

Só esse resuminho me dá crises de agonia. E quando eu li mais de 150 páginas até que algo de verdadeiramente ruim acontecesse tive a certeza de que algo estava errado. As coisas simplesmente vão indo. Ian consegue convencer Emília, a colega de classe, mente para todos ao seu redor, e engana uma equipe de TV inteira para participar do reality. Como isso é possível, levando em consideração toda a rotina de uma mulher grávida você só vai descobrir lendo. O incômodo de toda a situação está na forma lenta em que tudo acontece. Nunca torci tanto para que os problemas aparecessem numa história. E quando eles aparecem, bem, Bruno levou a sério e presenteia o leitor com algo tão trágico que não encaixa em tudo que foi construído até ali.

Azeitona não é um livro voltado para o público adulto. Comigo não funcionou, tanto que passei quase dois meses para terminá-lo. Os mais jovem devem se identificar, sem dúvidas. Há um ritmo gostoso nas partes legais da obra, coisa que o Bruno deve aperfeiçoar nas próximas histórias. Espero que elas venham. Ele tem futuro, qualquer vídeo dele prova isso. Colocar tudo no papel é o desafio, mas para um livro de estreia eu me sinto satisfeito. Minha sede indo ao pote me travou. O leiam com menos expectativas. É divertido.

Leia mais de 4 milhões de livros no seu e-book. Os melhores e-books do mundo estão aqui

Recomendados para você

Deixe seu comentário

1 Comentário

  • Luciano Sabino
    01 novembro, 2016

    Quando ele lançou o livro fez um unboxing e contou um pouco sobre a história. No vídeo foi dito que a intenção não era fazer um vídeo sobre gravidez precoce e problemas relacionados a isso.
    Ainda não li, mas pretendo. Adorava o canal dele. A jeito é ler sem pretenções e expectativas