Últimas Notícias

News
Recentes

Adaptação de Dumplin’ ganha trilhada sonora com Sia e Dolly Parton

News
Recentes

Vox é distopia sobre mulheres silenciadas e feminismo. Conheça!

News
Recentes

Best-seller internacional inspirado na cultura africana de Salvador é destaque nos EUA!

Livraria Cultura - Clique aqui e conheça nossos produtos!

Premiada em dois concursos nacionais, alagoana Bárbara Cavalcante é novo nome da literatura fantástica

Publicado em 17 set, 2018

Quando a autora Bárbara Cavalcante publicou Contos de um Guerreiro: Como nasce uma lenda ela teve a certeza de que Fantasia era mesmo o seu gênero literário. Um sentimento que a acompanha desde os 16 anos, época em que começou a escrever as primeiras páginas de seu livro de estreia. Hoje, oito anos depois do início de tudo, ela se diz mais madura. Investindo em novos projetos e caminhos diferentes, a autora lançou recentemente um conto nórdico chamado O Despertar da Sombra. Enquanto a sequência do seu primeiro livro não chega, o texto é uma espécie de presente para quem se apaixonou pela escrita da alagoana.

Disponibilizado em formato e-book e livro de bolso pela Amazon, a obra também pode ser lida no Wattpad, maior ferramenta de publicação e leitura online independente no país. “O Wattpad é o local onde, inclusive, fui agraciada com a conquista de primeiro lugar em dois concursos literários distintos”, conta a também Psicóloga referindo-se ao Concurso Literatura Premiada 2018, em que venceu na categoria Fantasia, e ao Concurso Wattpad God Talents 2018, sendo contemplada na categoria Conto.

 

 

Prestes a alcançar os mil leitores no site, Bárbara conta que apesar do reconhecimento ainda não vive financeiramente da profissão. “Eu diria que trabalho muito para isso, uma vez que estou adquirindo mais experiência na escrita e tentando consolidar um público alvo. Criei meu perfil como escritora em várias plataformas de leitores e autores e sigo atualizando minhas publicações para consolidar um currículo que possibilite um acesso maior às minhas histórias.”

Foi na Fantasia que eu me senti acolhida quando passei por momentos difíceis, como o bullying que sofri no colégio. Então, antes mesmo de escrever fantasia eu já estava imersa nesse universo e por esse motivo espero continuar escrevendo e talvez ser reconhecida. Da mesma forma que esse universo literário me ajudou nos piores momentos da realidade, eu espero que os meus livros possam fazer o mesmo por outras pessoas.

O Despertar da Sombra é um conto nórdico que narra a história de Ronn, um garoto que nasceu bastardo e teve que enfrentar uma existência de miséria e humilhações. Ele não tem ninguém além de sua meia irmã caçula e sua amiga para manter acesa a esperança de que um dia, poderia alterar sua sina. “Mas tudo isso muda quando Ronn sofre uma perda inestimável. Condenado à morte, seu espírito clama por toda Asgard, despertando um deus que lhe concede não só a vida, mas também a possibilidade de alterar seu destino e o de todos aqueles que um dia lhe fizeram mal”, explica a autora.

Para o futuro? Talvez a fantasia fique de lado por um tempo, mas retornará em sua melhor forma. “Estou trabalhando em projetos de gêneros diferentes para aprimorar meu texto. Um deles está na fase de revisão e em breve divulgarei mais detalhes em minhas redes sociais. Confesso que estou bastante ansiosa pelo feedback. Também venho sistematizando algumas mudanças na segunda edição do Contos de um Guerreiro e pretendo relançá-lo no Wattpad e na Amazon. Garanto que darei continuidade à lenda que me fez oficialmente escritora.”

Você pode acompanhar o trabalho de Bárbara Cavalcante no Facebook, Wattpad e Instagram

Abaixo você confere um bate-papo sobre mercado editorial e experiências de autopublicação. A autora conta como decidiu investir em ferramentas gratuitas e no percurso até a tomada dessa decisão. Vale a leitura!

OMD – Como você enxerga Alagoas para os jovens escritores? Há mercado?

Não só em Alagoas, como em todo o Brasil, o mercado não favorece o escritor, principalmente se esse escritor não possui influência financeira e midiática. O que eu venho observando, é que as editoras brasileiras exaltam obras estrangeiras em detrimento das obras nacionais, o que apenas prejudica ainda mais o autor que deseja crescer dentro do cenário regional e ir além.

Qual o motivo dessa falta de apoio?

Pude perceber que, infelizmente, as falhas estruturais na educação são, talvez, os principais fatores desse desinteresse. Também sabemos que produções nacionais não são amplamente incentivadas por parte de grandes núcleos sociais, o que constrói gerações de cidadãos cuja lógica de pensamento enraizada é a de que “o que vem de fora é melhor”. Eu mesma tinha certo preconceito com leitores nacionais de fantasia e ficção, até me permitir conhecer nomes como Raphael Draccon, André Vianco, Renata Ventura, entre outros.

Contos de um Guerreiro foi publicado em formato físico. Como foi sua experiência até finalmente conseguir o feito?

Após finalizar meu primeiro livro, procurei diversas editoras na expectativa da publicação. Meu original foi aceito pela maioria delas, o que seria ótimo, se o valor cobrado pela editora para publicar a obra não fosse absurdo para um novo, jovem, pobre escritor. Para se ter uma ideia, a maior editora dentre as que meu original foi aceito, me enviou um orçamento de publicação em torno dos dez mil reais, isso porque eu o havia submetido para publicação através do recurso “novos autores”, recurso esse que várias editoras já possuem com o intuito de “facilitar” a entrada de novos autores no mercado.

Qual foi o próximo passo?

Concentrei meus esforços em encontrar uma editora que coubesse no meu bolso e quando finalmente encontrei uma cuja política não me falia antes mesmo da minha pretensão a me tornar uma escritora famosa, minha margem de lucro por livro vendido era de 10%. Numa obra cujo trabalho de processo criativo foi meu. Além disso, eu cedi os direitos autorais do livro no contrato de publicação, de forma que para revisar o livro, é necessário que eu pague o valor fixo pela editora. Para divulgar o livro em eventos culturais, é necessário que eu compre a tiragem da editora, para só então poder revender… Há outros aspectos negativos que não irei comentar para não alongar demais esse tópico. Por esses e outros motivos, eu decidi publicar O despertar da sombra de forma independente e percebi de imediato os benefícios;

Qual a parte positiva de publicar no Wattpad?

Tenho a total liberdade para divulgar, revisar, editar e comercializar meu livro da forma que eu achar mais condizente com minha realidade financeira e rotina diária, além disso, a plataforma me permitiu um acesso direto ao público alvo, visto que possui ferramentas que permitem que o leitor comente e vote na obra que está lendo, o que me dá um acesso instantâneo ao feedback da minha obra. Desenvolvo minha escrita de forma mais consciente, diante da relação escritor/leitor.

Leia mais de 4 milhões de livros no seu e-book. Os melhores e-books do mundo estão aqui

Recomendados para você

Deixe seu comentário