Últimas Notícias

News
Recentes

Em entrevista ao OMD, Silva declara amor por Maceió e promete show afetuoso no Teatro Deodoro

News
Recentes

Depois de O Livro dos Ressignificados, Coração Granada é o novo livro do @akapoeta

News
Recentes

Separamos cinco HQs da Nemo que você precisa ter na estante!

Livraria Cultura - Clique aqui e conheça nossos produtos!

“Intransitiva Palavra” é novo livro de poemas de Arriete Vilela

Publicado em 16 jul, 2018

Deodorense com mais de 30 prêmios literários nacionais e internacionais, Arriete Vilela é patrimônio alagoano com um público sempre ávido por novidades. Entre livros de contos e poemas, a autora possui longo histórico de publicações consagradas. É que desde 1980 ela dissemina no Estado uma paixão que nunca coube no papel – extrapola o físico, ganhe ares e voa. Encanta, acima de tudo. Seja o público infantil, com “Alzirinha” , ou os adultos mais apaixonados, com “Luares para o Amor não Naufragar” ou “A Palavra sem Âncora”.

Ela é nome de condomínio residencial, concurso de contos e até biblioteca. Já foi prestigiada com a Comenda Nise da Silveira, já teve livro adaptado para o audiovisual pela Panam Filmes (Maria Flor), e  seu primeiro romance, intitulado de Lãs ao vento, recebeu o Prêmio Lúcia Aizim, da União Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro, e o Prêmio Internacional de Literatura, da Academia Feminina Mineira de Letras.

Em tiragem pequena, são apenas 100 exemplares, a escritora retorna à produção poética para lançar “Intransitiva Palavra”. Deixando um pouco de lado as referências afetivas que tanto guiaram seus textos anteriores, Arriete investe agora nas memórias. Em mistérios mais íntimos que o dia a dia tão exposto. Ao todo são 30 poemas reunidos no exemplar.

Segundo ela, não há um enredo único por trás de todos eles. “Poema, de um modo geral, não conta uma história. Ele desperta a sensibilidade para a reflexão por meio da palavra poética.” Quase todos os poemas são inéditos. “Não sei quanto tempo levo para escrever um livro. Escrevo sempre, sempre. Guardo, reviso, refaço. Depois publico.

Sua carreira foi construída assim também. Aos poucos, por etapas, sempre prezando pelo resultado impecável. “”Ao longo da minha vida, tenho buscado a melhor forma da escrita poética. Mas a palavra não se deixa aprisionar, domar. É uma luta constante. Porque a palavra se basta a si mesma. É, pois, intransitiva.”

O livro tem design assinado pelo cineasta e artista multimídia Werner Salles. A inspiração para os textos? Arriete diz que “não há exatamente uma”. “Há determinação, disciplina e trabalho. Além de muita leitura e de muito exercício.”

Sem evento de lançamento programado, “Intransitiva Palavra” será divulgado em eventos literários promovidos pela autora. “Farei a leitura dos poemas em pequenos grupos, sobretudo pelos participantes da minha Oficina de Leitura e Escrita Criativa. Ainda estou escolhendo os locais para os encontros.”

Leia mais de 4 milhões de livros no seu e-book. Os melhores e-books do mundo estão aqui

Recomendados para você

Deixe seu comentário