Últimas Notícias

2018
News
Recentes

Premiada em dois concursos nacionais, alagoana Bárbara Cavalcante é novo nome da literatura fantástica

News
Recentes

A Netflix vai adaptar vários livros do Harlan Coben: Te indicamos 5 para você ler antes!

News
Recentes

Com Jennifer Aniston, adaptação do livro Dumplin’ chega ainda em 2018. Conheça a história!

Livraria Cultura - Clique aqui e conheça nossos produtos!

[RESENHA] A Promessa – Harlan Coben

Publicado em 28 maio, 2017

A Promessa – Harlan Coben
ISBN-10: 8580416728
Ano: 2017
Páginas: 352
Editora: Arqueiro
Classificação: 
Página do livro no Skoob

Depois de ouvir duas adolescentes trocando confidências no porão de sua casa, Myron faz com que as garotas prometam ligar para ele se um dia estiverem em alguma encrenca e não tiverem coragem de recorrer aos pais em busca de ajuda. Ele garante que irá em seu socorro sem questionamentos, qualquer que seja a situação. Alguns dias depois, às duas da manhã, seu telefone toca. É Aimee Biel, uma das garotas a quem oferecera apoio incondicional. Abalada e nervosa, ela pede que Myron a deixe em frente a uma casa numa rua deserta, o suposto endereço de uma amiga. Apesar de sentir que alguma coisa está errada, Myron honra sua palavra e não faz perguntas. Mas ele se arrependerá profundamente dessa decisão, porque talvez essa seja a última vez que Aimee será vista por alguém. Atormentado pela culpa – ao mesmo tempo que se torna o principal suspeito pelo misterioso desaparecimento –, Myron decide investigar o caso por conta própria.

Resenha:
Depois de 11 livros lidos, o que eu ainda posso dizer sobre Harlan Coben que ainda não tenha mencionado em alguma resenha ou post dessa internet? Alguns defendem que o autor se repete, mas isso não faz sentido. Ele tem uma fórmula, um jeito de entreter ao misturar investigação policial com suspense e romances psicológicos. Cada obra é única por desafiar a lógica. Por desafiar a nossa capacidade ou a falta dela. Eu nunca consegui descobrir o desfecho de um livro dele antes de virar a última página.

Os personagens de Coben não são construídos para solucionar crimes ou sofrer por eles, são pensados para existir além de cada enrascada e perseguição. Eu me apego a eles. Admito que, no começo, dei preferência às histórias fora de séries. Depois que conheci Myron Bolitar, Big Cindy e Win mudei de ideia. Ansiedade é o que me define a cada título inédito divulgado. São 70 milhões de livros vendidos no mundo. Milhões de pessoas enfrentando noites em claro a cada página virada do mestre.

Myron Bolitar foi um grande astro do basquete até que um acidente de percurso o transformou numa quase lenda. Hoje ele vive assessorando astros em ascensão, ancorado na fama que possui. E mais que isso, ele é bom. É talentoso, perigoso e já entendeu que às vezes é preciso matar alguém para que a vida siga de um jeito minimamente normal. Não que ele tenha escolha, ele geralmente é um alvo. Ou acaba envolvido com alguém que seja um alvo. Em mais um episódio da série que conta a sua vida, Bolitar é o suspeito número um do desaparecimento de uma garota de 18 anos. Não uma garota qualquer. A filha de uma das suas melhores amigas.

Assombrado por fantasmas do passado ele acabou fazendo uma promessa. “Me ligue sempre que você estiver em apuros. Sempre que estiver sozinha com alguém bêbado dirigindo”, ele dissera. E na primeira oportunidade Aymee ligara para ele. Às 2h da madrugada. E desde que Myron a deixara na casa de uma suposta amiga, ela desaparecera sem deixar rastro algum para atrás. Câmeras de segurança de um caixa eletrônico ligam Aymee a outra garota desaparecida há mais de três meses. Ambas maiores de idade. Teriam fugido? Quando a aparente ligação entre as meninas vaza para a família das vítimas um inferno se instala. Amor justifica tortura e sangue derramado?

O mais interessante das histórias do Coben é que há sempre uma justificativa para os crimes cometidos. Não que ele queira dizer que “hey, tudo bem sequestrar, matar ou roubar se o propósito final for bom”. A única coisa que ele transpira na sua escrita é humanidade. Ele grita que qualquer um de nós pode acabar sendo vítima ou agressor. Vítima ou culpado. Porque a vida não é tão simples como parece e conspirações não são coisas que existem apenas na TV.  Há sempre um segredo, um elefante no meio da sala ou um telefonema restrito. Há sempre uma saída, um jeito certo de fazer as coisas, uma solução em maio ao caos. No fim das contas é tudo questão de escolha. Que se escolha sair de um relacionamento abusivo, que se escolha a faculdade dos sonhos, que se escolha mudar de vida mesmo com o medo latejando nos ouvidos.

Narrativa em primeira pessoa, diálogos afiados e reviravoltas até a última página. Coben desvenda o maior mistério umas 100 páginas antes do fim e ainda assim consegue desfazer tudo que resolveu num desfecho de deixar qualquer um com a pulga atrás da orelha.

Leia mais de 4 milhões de livros no seu e-book. Os melhores e-books do mundo estão aqui

Recomendados para você

Deixe seu comentário

1 Comentário

  • Cássia
    14 junho, 2017

    Nunca li nada do autor, gosto muito da premissa desse livro e até agora todas as resenhas que li foram positivas.

    aboutbooksandmore.blogspot.com.br