Últimas Notícias

News
Recentes

Autor de “Perdido em Marte” lança thriller de suspense sobre cidade na Lua

News
Recentes

Em nova edição, “Blade Runner” ganha capa assinada por Rafael Coutinho

News
Recentes

Em livro de estreia, Emily X.R. Pan escreve sobre suicídio e paixão

americanas.com

[RESENHA] A maldição do tigre – Colleen Houck

Publicado em 21 jul, 2012

A Maldição do Tigre – Colleen Houck
Editora Arqueiro
ISBN: 9788580410266
Ano: 2011
Páginas: 352
Página do livro no skoob
Classificação: 
 

Kelsey Hayes perdeu os pais recentemente e precisa arranjar um emprego para custear a faculdade. Contratada por um circo, ela é arrebatada pela principal atração: um lindo tigre branco. Kelsey sente uma forte conexão com o misterioso animal de olhos azuis e, tocada por sua solidão, passa a maior parte do seu tempo livre ao lado dele. O que a jovem órfã ainda não sabe é que seu tigre Ren é na verdade Alagan Dhiren Rajaram, um príncipe indiano que foi amaldiçoado por um mago há mais de 300 anos, e que ela pode ser a única pessoa capaz de ajudá-lo a quebrar esse feitiço. Determinada a devolver a Ren sua humanidade, Kelsey embarca em uma perigosa jornada pela Índia, onde enfrenta forças sombrias, criaturas imortais e mundos místicos, tentando decifrar uma antiga profecia. Ao mesmo tempo, se apaixona perdidamente tanto pelo tigre quanto pelo homem.

Resenha:

Eu classifico “A maldição do tigre” como um livro morno. Sim, morno. Tem partes frias, mornas e explosivas. Você pensa em abandonar, depois super se empolga, rói as unhas e acaba gostando. Eu gosto de livros descritivos sim, gosto de me situar no espaço e conseguir imaginar tudo perfeitamente, porém tem certas coisas que não acho necessário ocupar tantas páginas.
A Kelsey é meio jovem e isso me irrita.Imaginem uma garota ir trabalhar num circo, se encantar por um tigre e viajar para a índia para cuidar do animal. Chegando lá, a verdade é revelada.O tigre na verdade é um homem que foi amaldiçoado. Um príncipe. E Kelsey é a única que pode ajudar a quebrar a maldição.
Claro que Kelsey volta para casa assustada, se sentindo enganada e segue sua vida sem confiar mais em tigres.Só que não. Na verdade, ela aceita facilmente e encara uma aventura em um país totalmente desconhecido para ela, do outro lado do mundo, numa jornada em cavernas, labirintos, outros mundos, noites na selva, amuletos mágicos, deusas, passagens secretas e muito perigo.
Pontos positivos:
– Os momentos de perigo da trama. São de roer as unhas.
– Toda a cultura da índia que é apresentada no livro. É muito interessante,deuses,profecias,amuletos,lugares históricos,etc
– Kishan. O irmão do Ren. Ren é o tigre que a Kelsey vai ajudar,o que ela conhece no circo e se apaixona. Kishan é o irmão de Ren,que também foi amaldiçoado, ela só conhece ele na índia. Os dois não se dão bem.Os dois estão afim da Kelsey.
– Toda a magia que envolve a história é incrível. Eu poderia desenvolver e explicar a maldição, como tudo começou, mas acho que o melhor do livro é isso e não merece ser lido numa resenha.
Pontos negativos:
– Demora muito para chegar na parte interessante. Mais de 50 páginas até chegar na índia, nessas páginas conhecemos a rotina de Kelsey no circo, a relação com a família, a aproximação dela com o tigre, achei chato. E depois temos mais umas 30 no final do livro sem aventura, no mesmo ritmo do início. Dedicados ao triângulo: Ren, Kelsey, Kishan.
– Como é de se imaginar, quando ela conhece o lado homem do tigre Ren, ela se sente atraída, os dois se apaixonam e começa a parte romântica do livro. Se a Kelsey se entregasse ao amor, eu teria achado mais interessante, porém ela fica se remoendo, se achando pouca areia pro caminhão do Ren sabe? Leiam e sintam ódio dela.
Obs: A capa do livro é linda de morrer, meus olhos brilham, risos. Por mais que contenham partes lentas é difícil abandonar um livro desse estilo, a curiosidade não te deixa. Recomendo a leitura, há muito que se descobrir, inclusive estou com a continuação “O resgate do tigre”,em breve lerei.
WalmartBR

Recomendados para você

Deixe seu comentário

9 Comentários

  • GonçalvesSue
    07 fevereiro, 2014

    Bom amei a capa do livro, na primeira vez que vi. Gostei da sinopse, a parte que mais me chamou atenção é a parte que conta sobre a acultura indiana, adoro livros que falem sobre outras culturas. Ainda não li o livro, mas tenho muita vontade. E gostei como vez a resenha, dividindo em partes positivas e negativas..

  • Bruna Souza
    06 fevereiro, 2014

    Tenho uma amiga que gosta muito dessa serie. Só não o li, por quê não faz parte do meu gênero. Ainda mais com esses pontos negativos que você citou na resenha.. odeio histórias que enrolam de mais para chegar em certo ponto.

  • Poison Girl
    26 setembro, 2013

    Já ouvi falar tanto deste livro que eu tive que comprar, estou esperando ele chegar para conferir se é tão bom quanto todos dizem. Achei a estória bem diferente e me interessou bastante, afinal de contas hoje em dia os livros estão caindo tão na mesmice

  • Yasmin
    17 agosto, 2013

    Tô doida pra ler esse livro,Felipe.A história parece ser mto legal e fascinante,até pq traz informações sobre a Índia e tenho mta curiosidade sobre saber mais desta.A capa é linda,sem dúvida.É uma das mais bonitas em comparação com as edições pelo resto do mundo que pude conferir.Bjo

  • Ingrid Joyce
    29 junho, 2013

    Sextante e arqueiro sao da mesma editora? nao sabia, eu necessito da série do tigre.

    sonholiterario.blogspot.com

  • Gabrielle
    26 junho, 2013

    Quero muito ler esse livro, a capa é linda e a história parece ser muito boa!

  • Regilene Dias
    09 junho, 2013

    Eu li a resenha e achei muito interessante. Eu não li o livro, mas vou ver quando eu posso começar a lê-lo.

  • Ivi Campos
    02 maio, 2013

    A capa deste livro ( e de toda a série) é um espetáculo a parte!!! Agora pensando nas descrições cansativas, penso que não seja exatamente meu estilo de leitura!!!

  • Priscila Pires
    28 fevereiro, 2013

    Eu já tinha me interessado pelo livro, também acho a capa linda. Confesso, não tenho paciência com livros muito lentos e tão descritivos, rs
    Talvez eu leia algum dia, mas tenho outras prioridades. Gostei da resenha. 🙂