Últimas Notícias

News
Recentes

Carol Teles lança spin-off gratuito de A Mais Bela Melodia na Amazon!

News
Recentes

Adaptação de Dumplin’ ganha trilhada sonora com Sia e Dolly Parton

News
Recentes

Vox é distopia sobre mulheres silenciadas e feminismo. Conheça!

Livraria Cultura - Clique aqui e conheça nossos produtos!

[Resenha] Dias melhores virão – Jennifer Weiner

Publicado em 03 mar, 2014

Dias melhores virão – Jennifer Weiner
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581633343
Ano: 2014
Páginas: 400
Classificação: 
Página do livro no Skoob

Aos vinte e três anos, Ruth Saunders vai para o oeste com sua avó, na esperança de ser contratado como uma escritora de televisão. Quatro anos depois, ela consegue que seu sonho realize quando um dos seus sitcom, The Next Best Thing, consegue a luz verde para ser produzido, e Ruthie vai ser a escritora principal. Mas seus sonhos de felicidade em Hollywood estão ameaçadas por atores exigentes, executivos gananciosos, uma paixão não correspondida por um dos seus chefes, e o casamento iminentes de sua avó.

Resenha:
Dias melhores virão tem uma narrativa dramática porém divertida. Não do tipo que me fez gargalhar ao ler, mas a escrita pessoal, e em primeira pessoa, me deixou mais próximo da protagonista, me fez entender suas dores e compartilhei de suas alegrias. Meus olhos encheram-se de lágrimas em diversos diálogos e passagens. Ao ler a sinopse desse livro eu me encantei pelo tema abordado, Hollywood e os bastidores de um programa de Tv, mais especificamente uma série de Tv. E é isso que encontramos no livro. Uma montanha russa de emoções, conflitos e decisões importantes com base em uma protagonista ferida, sensível e corajosa.

Ruth Sanders perdeu os pais em um acidente de carro quando era apenas uma criança. Ela sobrevivera com algumas sequelas e a certeza que jamais seria bonita. Uma parte de seu rosto fora desfigurado e ela passara parte sua infância em hospitais, enfrentando cirurgias para consertar seu rosto e recuperar-se, impressionando não com sua beleza, mas pelo quanto podia aguentar . Mesmo assim ela não conseguira evitar cicatrizes e uma harmonia desproporcional. Desde então Ruth fora criada e educada por sua vó, a personagem mais cativante e original da trama. Nana é dona de conselhos únicos e de uma coragem inspiradora. Mesmo com cicatrizes que definiram boa parte de seus receios e medos, Ruth não desistira de seus sonhos. Sua vó sempre a incentivara a escrever, e agora aos 23 anos, Ruth acaba de ganhar a chance de sua vida. Com a ajuda de pessoas generosas e influentes, e claro, com o talento que tinha, seu roteiro fora aprovado em uma seleção e sua estória poderá ir ao ar!

“(…) para mim éramos apenas nós duas: minha avó, que era o sol, claro e escaldante, e eu, o pequeno planeta em órbita.” Trecho da página 87

Ela terá que preparar o episódio piloto e torcer pelo melhor, torcer pela audiência. Pelo sucesso. Boas críticas e uma renovação. Escolher um elenco talentoso e que transmita o que ela sempre imaginou, criar roteiros originais e que mantenham a audiência, sem falar em cenários, figurinos, edição. Vamos acompanhar passo a passo todos os dilemas, problemas e saias-justas que envolvem o processo. Em meio a tantos detalhes ela não pode pensar em deixar de lado o mais importante, a essência de sua estória. Digamos que Dias melhores virão, que dá nome ao programa de Ruth, é autobiográfico e conta a sua estória e da sua vó. Duas mulheres que tentam vencer na vida, uma jovem insegura e fora dos padrões em busca da felicidade e uma senhora de idade em busca do amor. A felicidade de ter seu próprio programa sendo transmitido para milhões de pessoas logo dá espaço para a indignação, a emissora e os executivos estão alterando pontos chaves e dando aspectos e uma nova cara para a série que Ruth jamais aprovaria. Mas ela não tem coragem nem poder para fazer nada. Tais mudanças podem decepcionar a quem Ruth jamais magoaria, sua avó, a mulher que lhe ensinara as coisas mais importantes da vida.

Em meio a tanto trabalho, obviamente que nossa protagonista tem uma vida pessoal, ela trabalha na Tv mas também se apaixona, certo? E em relação a isso eu prefiro não comentar. Ruth tem sérios problemas de auto-estima, suas cicatrizes a incomodam e suas decepções amorosas a perseguem. Felizmente ela encontra alguém tão ferido quanto ela e é algo lindo de se ler. De sentir. Apesar de boas 400 páginas, a leitura fluiu tranquilamente. Prepare-se para sentir-se indignado em boa parte da estória, sabe quando absolutamente nada dá certo? Eu garanto que o desfecho é maravilhoso e compensa. Terminei a leitura com um sorriso no rosto e a certeza que li um dos melhores desfechos de livro.

Leia mais de 4 milhões de livros no seu e-book. Os melhores e-books do mundo estão aqui

Recomendados para você

Deixe seu comentário