Últimas Notícias

News
Recentes

Editora Galera Record lança box de livros LGBT intitulado de “Kit Gay”

News
Recentes

Com Sandra Bullock, adaptação de “Caixa de Pássaros” chega à Netflix

News
Recentes

Darkside Books e Marvel lançam “N”, de Stephen King

americanas.com

[Resenha] Piscina Já! – Luiz Antonio Aguiar

Publicado em 05 out, 2015

Piscina Já! – Luiz Antonio Aguiar
ISBN-10: 8578481445
Ano: 2014

Páginas: 104
Idioma: português
Editora: Biruta
Classificação: 
Página do livro no Skoob

Era um Brasil bem diferente. Um país debaixo de Ditadura. Tem gente que não conheceu esses tempos e nem imagina como foi. Era dureza, chumbo grosso. O Brasil estava um breu na época. E mesmo assim a garotada do Condomínio da Colina partiu para a briga contra a repressão. E foi uma aventura dessas que quem viveu nunca esquece! Como foi? No que deu?… Está contado aqui… em Piscina Já! Uma viagem para um tempo em que gente como a gente lutou – de várias maneiras – pela liberdade!

Resenha: 
Esse é um daqueles raros livros infantis que mesclam fatos com ficção de um modo didático que no final das contas não é enfadonho. O plano de fundo é o período da Ditadura Militar que assolou o país entre 1964 e 1985. Uma aventura de verdade.

Enquanto a TV colorida ainda era uma novidade, os arrombamentos de porta na calada da noite uma rotina e os veículos de comunicação se dividiam entre clandestinos e não-clandestinos, tinha gente que não entendia muito bem as perseguições àqueles que eram contra o regime vigente. Era muita violência gratuita e desmedida. O protagonista dessa história se faz ausente em boa parte da trama. Ele foi capturado e o que sabemos é que não param de torturá-lo. Tio Zeca é aquele tipo de pessoa adorada por todos, mas que por ser comunista acabou sendo vítima das mãos de aço que esmagavam todos os opositores da época. Ninguém sabe onde ele está, mas tem gente que sabe muito bem o que sua família anda conversando entre si devido aos grampos instalados em todos os telefones da casa…

Paralelo a toda essa situação de vida e morte que está em todas as páginas, querendo ou não, temos um grupo de crianças que resolveu se rebelar a seu modo frente a um problema que põe em risco toda a diversão de suas férias. Um pouco distante dessa rotina abafada, eles se deslocaram até o condomínio da colina, localizado numa área verde afastada da cidade, para aproveitar o recesso escolar tão esperado por todos. O problema é que agora eles estão sem piscina. Um morador novo, chamado general Pimenta simplesmente desviou o riozinho que alimenta a piscina em cascata para sua residência. Por pura covardia e egoísmo.

A fúria das crianças é o motor da história. Ações noturnas, operações especiais e planos mirabolantes irão testar a paciência do general, fazendo-o se questionar quanto à vontade de ter uma piscina só sua. Todos esses atos de coragem são uma bela apologia aos que lutaram contra a ditadura, sem desistir ou fraquejar. O ambiente é o mesmo, o que muda são os personagens e o foco do problema. Uma espécie de releitura. Se eles conseguem aplacar a teimosia do inimigo, só lendo para descobrir. Eu diria que é uma luta bem justa.

Tio Zeca tem um desfecho surpreendente. Apesar de todas os detalhes descritos desde o início da história, tão fieis ao período histórico e político, os últimos capítulos é que realmente mostram como as coisas funcionavam naqueles anos. É de partir o coração e festejar pela democracia falha que temos.

Leitura rápida, leve e profunda ao mesmo tempo, e sem dúvida alguma enriquecedora. Fico maravilhado com história voltadas para o público mais jovem que conseguem ser tão grandiosas e educativas. Risquem as bobeiras de suas estantes! Mentira, ler bobeira também é importante, só intercalem com obras assim: ricas.

Observação: todo o livro é ilustrado em preto e branco. Traços que até remetem aos desenhos mais antigos. Uma lindeza.

WalmartBR

Recomendados para você

Deixe seu comentário