Últimas Notícias

News
Recentes

Editora Galera Record lança box de livros LGBT intitulado de “Kit Gay”

News
Recentes

Com Sandra Bullock, adaptação de “Caixa de Pássaros” chega à Netflix

News
Recentes

Darkside Books e Marvel lançam “N”, de Stephen King

americanas.com

[Resenha] A menina que semeava – Lou Aronica

Publicado em 03 set, 2013

A menina que semeava – Lou Aronica
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581632407
Ano: 2013
Páginas: 416
Classificação: 
Página do livro no Skoob

Chris Astor é um homem de seus quarenta e poucos anos que está passando
pelo mais difícil trecho de sua vida. Ele tem uma filha, Becky, de 14
anos, que já passou imensas dificuldades até chegar a se tornar uma moça
vibrante e alegre, mas que parece que terá que enfrentar mais um grande
problema em sua vida. Quando Becky era pequena e teve câncer, Chris e
ela inventaram um conto de fadas, uma fantasia infantil que adquiriu
vida e tornou-se um terrível, provavelmente fatal, problema. Agora,
Chris, Becky e Miea (a jovem rainha da fantasia criada por pai e filha)
terão que desvendar um segredo: o segredo de por que seus mundos de
fantasia e realidade se juntaram neste momento. O segredo para o
propósito disso tudo. O segredo para o futuro. É um segredo que, se
descoberto, irá redefinir a mente de todos eles.A menina que semeava é
um romance de esforço e esperança, invenção e redescoberta. Ele pode
muito bem levá-lo a algum lugar que você nunca imaginou que existisse.
Uma fantasia que trabalha assuntos densos como a separação dos pais,
oncologia infantil, separação de filha e pai, adolescência. A menina que
semeava não é um livro sobre adolescentes comuns. É sobre uma que se
deparou prematuramente com a ameaça do fim e teve de tentar aprender a
lidar com ele.

Resenha:
Quando Chris descobrira que sua pequena Becky, de apenas cinco anos de idade, sofria de Leucemia, a vida de sua família mudou completamente. As constantes brigas desde que ela adoecera, levaram Polly e Chris a se divorciarem. Todos os seus esforços voltaram-se para a filha, eles passaram a criar  um mundo novo e único, onde tudo fosse mágico e azul, uma realidade alternativa onde Becky não fosse doente, onde coisas impossíveis fossem possíveis. Juntos, criaram o reino imaginário de Tamarisk. Talvez agora, com 14 anos, as estórias desse lugar não sejam mais importantes mas a um tempo atrás, elas funcionaram como um remédio para Becky, um refúgio para amenizar as dores de se ter um câncer.

Ultimamente, Becky havia voltado a ter recaídas, o câncer estava acordando novamente e no seu íntimo, ela queria acreditar que aquilo eram casos isolados que não significavam nada. Em um de seus dias na casa do pai, Becky acaba viajando para Tamarisk. O mundo imaginário criado por eles acabava de se materializar em sua frente, cada mínimo detalhe pensado por ambos estava ali, real. Após uma sucessão de viagens, onde Becky e nós, leitores, vamos conhecer cada pedacinho mágico desse lugar, nos depararemos com uma situação assombrosa: Becky e Tamarisk estavam morrendo.

O reino de Tamarisk está em apuros, um tipo raro e desconhecido de inseto está  infectando a terra e causando sérios estragos, infestando as plantas, destruindo-as. A folhagem doente está se espalhando rapidamente,criaturas estão sendo privadas de alimentação e abrigo. A praga voltou mais forte que da última vez, nessa época Miea era apenas uma princesa. Agora, a frente do reino, está em suas mãos achar uma solução para salvar seu povo e garantir a preservação da fauna, da flora, da vida do lugar que sempre chamou de lar. Mas ninguém parece encontrar uma saída…

O livro não ganhou avaliação máxima pois me vi arrastando a leitura nas descrições do reino, Tamarisk não é tão fantástico assim mas sem dúvida alguma é mágico, talvez a pouca familiaridade com tantos nomes estranhos tenha dificultado. As atitudes de Chris como  pai são comoventes, talvez lhe falte um pouco de autoridade com Polly, a mãe de Becky me irritou bastante. Custa ter imaginação? Custa ser maleável? No decorrer dos capítulos, Chris passa por vários encontros românticos arranjados por sua amiga Lisa, eles chegam a ser engraçados de tão trágicos. A amizade de Lonnie e Becky é linda, esse livro é lindo. A ligação de Becky com Tamarisk é mais forte do que podemos imaginar, o desfecho do livro me surpreendeu e até me arrancou algumas lágrimas. O reino e Becky serão salvos? Uma nota do autor nos diz que vários leitores tiveram interpretações diferentes do livro. Ele está se referindo a vários pontos mas em especial Tamarisk, até que ponto ele existiu? Pra mim foi real o tempo todo. Leiam e me contem as perspectivas de vocês, leitura mais que recomendada!

WalmartBR

Recomendados para você

Deixe seu comentário

14 Comentários

  • GonçalvesSue
    07 fevereiro, 2014

    Li várias resenhas sobre este livro e a sua foi a que mais gostei. Adorei a capa do livro, o enrendo parece ser interessante, mas não fiquei com aquela vontade de ler. Acho que quando vivenciamos a realidade de pessoas que amamos sofrendo por causa de um câncer, é difícil ficar lendo sobre. Já li alguns livros sobre o tema e é triste, assim como na realidade…

  • Poison Girl
    26 setembro, 2013

    Vi em um blog várias capas deste livro de vários países e sem sombra de duvidas a capa brasileira é linda!!!!! Eu prometi que nunca mais leria livros que envolvessem doenças que são graves! Já morri de chorar com a culpa é das estrelas e cante para eu dormir, ainda não estou preparada para mais uma perda, porém depois de várias resenhas que li sobre ele fiquei realmente curiosa para saber Becky vai acabar ok e o que vai acontecer em Tamarisk, quero ver cada uma das aventuras neste mundo.

  • Thales
    24 setembro, 2013

    Tem uma promo dele aqui numa livraria local, acho que vou comprar! *-*

  • Ariana Oliveira Gomes
    21 setembro, 2013

    Nem preciso dizer que quero muito ler este livro. Acho que vou amá-lo e ponto. kkkkkkk…
    Ele me ganhou desde que vi, aqui no site, um poste falando sobre os futuros lançamentos da Novo Conceito e ele estava entre esses lançamentos.
    E a cada resenha lida essa vontade só aumenta. Parabéns por me levar a falência… kkkkkkkkk…

  • Adorei a sinopse do livro e adorei sua resenha. Muito interessante: uma mistura de sick lit com literatura fantástica e drama. Tem que ser um escritor completo para ser capaz de fazer toda essa mistura. Não sou muito fã de sick lit, mas o livro me conquistou pela forma como o pai usa a fantasia para tornar o mundo conturbada da filha em algo mais suave.

    Parabéns!!!

    Adriana Medeiros – minha Velha estante
    minhavelhaestante1.blogspot.com

  • Michelle *-*
    06 setembro, 2013

    Esse livro já vem me sondando a tempos, e nunca consigo comprá-lo para ler. É uma história de arrancar lágrimas por causa do problema Becky :'(

  • Alessandra Tapias
    05 setembro, 2013

    Adorei a resenha.
    Bacana essa história do pai criar um mundo de fantasia para esquecer a dor da realidade.
    Será que terei os mesmos sentimentos ao ler este livro?
    Depois que eu ler, te conto!

    Bjkas

    Lelê Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/

  • Anônimo
    04 setembro, 2013

    Oi Felipe!!
    Achei bem interessante essa mistura de real e imaginário e a ideia do autor de utilizar a fantasia para "amenizar" os problemas reais.
    Outro show a parte, nesse livro, é a capa, não? Achei lindíssima.
    Estou louca para poder ler este livro, sempre sejo ótimas resenhas como a sua…

  • Yasmin
    04 setembro, 2013

    Ahhh,que história linda.Deve ser emocionante a história da Becky e que pai né?Cria um mundo pra fazer a filha mais feliz, devido ao câncer, que se torna real quando a menina tem 14 anos…fascinante.
    O que me desanimou um pouco foi saber que a a descrição do reino é arrastada,mas nada que impeça a leitura do mesmo.
    Bjos 🙂

  • Thales
    04 setembro, 2013

    Eu quero muito ler esse livro! *-*
    Super curioso pela história.

  • Larissa
    03 setembro, 2013

    Legal misturar fantasia com algo tão real como o câncer, não sei o que esperar do livro mas com certeza já me agradou
    pena que vc colocou a resenha depois de eu ter ido na Bienal u.u

  • Ingrid Joyce
    03 setembro, 2013

    Quero muito muito muito… desde quando tava pra lançar estava de olho nesse livro.
    Parabéns pela resenha, adorei mesmo!
    Eu compreendo em relação ao reino mágico, li um livro bem diferente assim, mais me apeguei muito ao reino mágico *–*.

    sonholiterario.blogspot.com

  • Alice Aguiar
    03 setembro, 2013

    pow eu pretendo ler esse livro, mas não sei quando e nem se vou gostar.
    Seguindo o Coelho Branco