Quando se troca nudes em público

7 de nov de 2017
É inevitável flagrar algumas conversas de Whatsapp enquanto você está em pé no transporte público. Já disse da vez em que fui obrigado a acompanhar duas moças trocando nudes masculinas alheias enquanto rezava por um acento vazio e distante delas duas? Prefiro não me aprofundar, mas elas não só enviavam uma para outra como também discutiam aspectos físicos tipo tamanho e tonalidades.

Uma feira.
Desconstruídas e livres.
Não posso julgar.
Achei sensacional.
Era um banco de imagens real.
Quase um Getty Images +18.

Semana passada presenciei outro causo peculiar. Dessa vez apenas triste.

Eu não consegui entender o que a moça que estava sentada confortavelmente a minha frente fazia olhando para o lado de fora da janela. Era como se ela procurasse um sentido para a própria existência. Perdida no tempo. Um semblante sofrido, sabe?

Bastou uma olhadela marota para o celular que ela segurava na mão para eu entender. Algum rapaz que ela nomeou de "Amor" se defendia na conversa do Whatsapp.

- Eu juro que nunca mais vou dar moral para o Paulão. Ele não vai mais existir entre a gente.

Ela lê, fecha a conversa e bloqueia o celular. Pensa um pouco enquanto vê a avenida Fernandes Lima passar lentamente pelo canto do olho. Torna a desbloquear o aparelho e digita. Para. Apaga. Repensa. Nesse tempo eu percebo que Paulão não é apenas um amigo do namorado (?) dela.

- Você é traiçoeiro. Mentes tão bem. Não quero acreditar em você outra vez para...

Paro de ler. Desvio o olhar porque percebo que ela digita textões e ele frases soltas, apressadas, suplicantes de certo modo. Não sei se é um relacionamento aberto ou se ela foi traída com esse Paulão. Enquanto reflito sobre isso vejo ela apagar tudo que tinha escrito e finalizar:

- Essa conversa me deu pirrita. Você só me traz desgosto.

Eu me afastei porque, analisando todo o cenário de longe, me pareceu o mais sensato. Aliás, para qualquer um dos envolvidos na situação. Então a dica é: não troquem nudes em público (ou troquem) e não admitam a existência de Paulões (essa eu preciso reforçar. Não admitam mesmo).

0 comentários:

Postar um comentário

Não esqueça de dar sua opinião nesse espaço.Seu comentário é muito importante.
O QUE ACHOU DESSE POST?

TERROR

Jantar Secreto - Raphael Montes
Um grupo de jovens deixa uma pequena cidade no Paraná para viver no Rio de Janeiro. Eles alugam um apartamento em Copacabana e fazem o possível para pagar a faculdade e manter vivos seus sonhos de...
Jogos Macabros - R. L. Stine
Conhecido mundialmente por seus livros de terror e suspense, com centenas de milhões de exemplares vendidos, R. L. Stine desponta no cenário da ficção juvenil pela genialidade na criação de enredos sinistros...
Psicose - Robert Bloch
O clássico de Robert Bloch, foi publicado originalmente em 1959, livremente inspirado no caso do assassino de Wisconsin, Ed Gein. O livro teve dois lançamentos no Brasil, em 1959 e 1964...
Nosferatu - Joe Hill
Victoria McQueen tem um misterioso dom: por meio de uma ponte no bosque perto de sua casa, ela consegue chegar de bicicleta a qualquer lugar no mundo e encontrar coisas perdidas. Vic mantém segredo sobre essa...
O Vale dos Mortos - Rodrigo De Oliveira
Com passagens por Brasília, Estados Unidos, China e França, O Vale dos Mortos baseia-se na profecia de que um planeta intruso ao sistema solar, ao raspar por nossa...

FANTASIA/ POLICIAL

LEIA MAIS

ESPECIAIS ♥

Juntando os Pedaços - Jennifer Niven
Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar...
O Livro de Memórias - Lara Avery
Sammie sempre teve um plano: se formar no ensino médio como a melhor aluna da classe e sair da cidade pequena onde mora o mais rápido possível.E nada vai ficar em seu caminho — nem mesmo uma rara doença...
Simon vs. a agenda Homo Sapiens - Becky Albertalli
Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da...
Quando finalmente voltará a ser como nunca foi - Joachim Meyerhoff
Isso é normal? Crescer entre centenas de pessoas com deficiência física e mental, como o filho mais novo do diretor de um hospital...
Eu Te Darei o Sol - Jandy Nelson
Noah e Jude competem pela afeição dos pais, pela atenção do garoto que acabou de se mudar para o bairro e por uma vaga na melhor escola de arte da Califórnia...

POLICIAL

LEIA MAIS