Últimas Notícias

News
Recentes

Conheça o romance LGBT “Vermelho, branco e sangue azul”

News
Recentes

Stephen King, George R.R. Martin e outros autores escrevem sobre fim do mundo em coletânea

News
Recentes

“Apenas um Olhar”, novo livro de Harlan Coben, está em pré-venda!

Livraria Martins Fontes

Festival Carambola: Unidade Nova Praia e Tequilla Bomb para dançar junto e separado

Publicado em 01 abr, 2019

Ser vitrine: em sua terceira edição, o Festival Carambola permanece com o conceito que fez o projeto tomar forma há dois anos atrás, mas está maior. Grandioso em muitos sentidos. Marcado para o dia 6 de abril, no estacionamento do Parque Shopping Maceió, com mais de 10 atrações no line up, o evento dá início a sua efervescência cultural uma semana antes com uma série de oficinas gratuitas espalhadas pela cidade. Uma espécie de esquenta para as doze horas de música, arte e troca de experiências. Entre as atrações do grande dia, as bandas Unidade  Nova Praia e Tequilla Bomb dividem algo em comum: a crença de que a festa  promovida nesse palco soará como um divisor de águas para o cenário autoral de Alagoas.

“O Carambola está fomentando toda uma cadeia produtiva da arte em Alagoas.  Cenógrafos, iluminadores,  dançarinos, pintores, produtores de música, palco e eventos. Uma cadeia artística e de economia criativa inteira que é carente de aceitação e afeto pelo público local. Vai ser muito valioso para todo mundo. O produto alagoano está sendo mais valorizado a partir desses shows e  enxergo isso como o grande objetivo do projeto”, conta Pedro Soares, vocalista do Unidade Nova Praia.

Para ele, atrair a valorização do produto alagoano é uma das tarefas mais difíceis dentro do segmento artístico no estado. Desde 2011, o grupo formado por Leonardo Bulhões (percussão), Jair Virgílio (sax/flauta), Felipe Gomes (bateria), Alex Campos (baixo/voz), Junior Bragazion (Teclados/voz), Pedro Soares (Voz) e Márcio Costa (guitarra) se inspira em bandas como Skank e Cidade Negra para fazer um som que passeia pelo reggae, rock e groove, sendo o pop sua principal vertente.

“Antigamente, a parte difícil era produzir e lançar uma música. Um problema de quem é oriundo da década de 1990. Mas, hoje, a dificuldade é manter-se relevante no mercado com a demanda extensa de gente lançando trabalhos novos. É cruel perceber que o público da sua própria cidade não demonstra apoio. A missão de sempre, é mudar a mentalidade e  fazer entender que os músicos daqui trabalham e são tão bons quanto os de São Paulo e Brasília”, afirma.

Para atrair público, o festival montou uma série de experiências paralelas que acontecerão antes, durante e depois dos shows no palco principal do evento. Exposições, estandes gastronômicos, apresentações circenses e até live painting vão acontecer no dia 6 de abril. Já entre os dias 1 e 5 de abril, consultores, músicos e professores ministram encontros no Sebrae, Complexo Deodoro e Unit de forma gratuita na chamada Semana Carambola. “É a primeira vez que o Unidade Nova Praia vai se apresentar, mas já estive presente em edições passadas. Adorei as inserções de artes cênicas e visuais, música e palestras, isso tudo soma e encanta”, diz Soares.

Nesta edição, o evento dividiu o line up de artistas em duplas. Sobem ao palco do Carambola 2019, Academia da Berlinda (PE), Wado (AL) e Curumin (SP),  Tequilla Bomb e Luiz de Assis, a tríade Gato Negro, Andréa Lais e Larissa Gleiss, Maju Shanii e os DJs David Andrade e Karoliny N. A banda Unidade Nova Praia dividirá o palco com a cantora Arielly Santos, conhecida como Negra Soul. “A banda gostou muito dessa parceria que vai acontecer. Ela tem um trabalho incrível, e que é um grito de resistência feminina. O festival é muito isso, representatividade. Momentos únicos. Quem frequenta um evento assim espera o inusitado, a surpresa. Preparamos coisas bacanas para o palco. Só quem comparecer vai saber o quê”, explica o vocalista.

CULTURA DO GRAVE

Com referências baseadas em relatos pessoais, o grupo Tequilla Bomb investe em vários estilos musicais jamaicanos para se fazer entender. Entre frequências de Dub e Dancehall,  Bruno Brandão (baixo e percussão), Carlos Peixoto (BeatMaker e fx) e Toninho ZS (vocal) se comprometem em transmitir verdade através da arte. Dialogar com o cotidiano da periferia. “Na nossa visão, a música tem papel de divertir e denunciar.  As letras que escrevemos expressam com nitidez o que acontece ao nosso redor, a realidade do povo preto e pobre que sempre é exibida de forma negativa em todos os seus aspectos”, conta o vocalista. Elevar a auto estima das comunidades, tirar pessoas da zona de conforto e instigar a reflexão. É sobre isso o trabalho mais recente lançado pela banda, intitulado de “Sistema de som, denúncia e elevação espiritual”.

“Esse álbum é um filho, construído passo a passo, durante muito tempo e com muitas histórias. O batizamos com um título que é um ideal de musicalidade. O objetivo dele é balançar a cabeça de todo mundo, no sentido de existir pensamentos críticos e não apenas uma reprodução em massa. Ver esse som tocando nos rádios da galera na rua é pura satisfação. Queremos ser ouvidos, principalmente no gueto, senão nada faz sentido”, explica o rapper Toninho ZS.

Tequilla Bomb é sobre raízes e energia. Se cabe tudo isso no palco? O Carambola prova que sempre dá para ir além. A banda não vai estar sozinha frente ao público, né? “Para nós será uma satisfação enorme dividir a experiência com o Luiz de Assis, ele é um cara talentoso, de uma energia muito boa e compartilhar intenções positivas sempre é uma ótima fórmula. Nossas ideias musicais e de vida são muito parecidas e essa junção é algo já pensado por nós em algumas outras ocasiões. Claro, que para esse show, a gente preparou algumas coisas especiais e inéditas.”

Trata-se, também, da primeira vez da banda no festival. “Vejo gente fazendo muito com pouco para que as coisas aconteçam e é muito bom ver uma galera que de fato está empenhada em colocar Maceió na rota dos festivais nacionais. Acreditamos que essa edição pode fazer com que a  população enxergue com outros olhos a produção autoral local”, revela o cantor.

E os fãs de Luiz de Assis têm motivos para comemorar, viu? Além da crença no potencial do festival, e na presença no show do Tequilla Bomb, o músico também fará participação especial na apresentação do Unidade Nova Praia. “É apenas uma das nossas surpresas para o dia. Queremos fazer as pessoas dançarem, que elas sejam tocadas de alguma forma. Que reflitam, sorriam e dancem, junto e separado. Reggae, rock, groove, rap, pop. Tudo”, conclui Pedro Soares. E o convite está feito.

 

SERVIÇO

Festival Carambola III

Dia 6 de abril, das 15h às 03h

Estacionamento do Parque Shopping, Cruz das Almas

Ingressos em www.festivalcarambola.com.br ou físicos na loja Chilli Beans, do Maceió Shopping, e no Guitar Tattoo, do Parque Shopping Maceió.

 

Semana Carambola

Entre 1º e 5 de abril

Inscrições gratuitas e programação completa no link https://doity.com.br/semana-carambola.  

Leia mais de 4 milhões de livros no seu e-book. Os melhores e-books do mundo estão aqui

Recomendados para você

Deixe seu comentário