Últimas Notícias

News
Recentes

Autor de “Perdido em Marte” lança thriller de suspense sobre cidade na Lua

News
Recentes

Em nova edição, “Blade Runner” ganha capa assinada por Rafael Coutinho

News
Recentes

Em livro de estreia, Emily X.R. Pan escreve sobre suicídio e paixão

americanas.com

Após “Divergente”, Veronica Roth apresenta universo de “Crave a Marca”, sua duologia de scifi

Publicado em 13 ago, 2018

Crave a Marca – Veronica Roth

ISBN-10: 8579803284 | Ano: 2017 |

Páginas: 480 |Editora: Rocco Jovens Leitores

Classificação: 

Num planeta em guerra, numa galáxia em que quase todos os seres estão conectados por uma energia misteriosa chamada “a corrente” e cada pessoa possui um dom que lhe confere poderes e limitações, Cyra Noavek e Akos Kereseth são dois jovens de origens distintas cujos destinos se cruzam de forma decisiva. Obrigados a lidar com o ódio entre suas nações, seus preconceitos e visões de mundo, eles podem ser a salvação ou a ruína não só um do outro, mas de toda uma galáxia.

 

Talvez quem não gostou do final da série Divergente revire os olhos ao ler o nome Veronica Roth estampado em um livro. Comigo não foi assim, eu gostei bastante do final da trilogia de estreia da autora e assim que terminei de ler, não podia esperar para que mais um livro dela fosse publicado.

Crave a Marca nos apresenta um universo onde existe uma espécie de atmosfera fantástica envolvendo os planetas – conhecida como a Corrente no livro. Este fenômeno, apesar de comum nesse ambiente, é envolto de muita curiosidade e respeito pelos habitantes que, ao crescerem em meio à ela, são transformados e desenvolvem habilidades únicas, como poderes.

Os habitantes são divididos em duas nações distintas: os Thuvhe e os Sothet. Os dois povos habitam lados opostos do planeta Thuvhe. Enquanto o povo thuvhesita preza pela gentileza e lealdade, defendendo o direito à paz, o povo de Sothet é o completo inverso: são violentos e não vêem problema em passar por cima de qualquer ordem para alcançar um objetivo.

“Assim, eu sonhava com a morte, e a morte preenchia meus dias.”

Os personagens principais são Cyra e Akos.

Cyra é da realeza Sothet, e Akos, da sociedade de Thuvhe. Quando suas histórias acabam se cruzando, apesar de serem de nações opostas, tudo parece convergir em um só objetivo, já que Cyra é contra os ideais de seu próprio povo. O relacionamento desses dois personagens foi direcionado de forma maestral por Veronica – a forma como os dois se aproximam e acabam revelando segredos, vulnerabilidades e receios é incrível e acontece de forma gradual durante a história. Foi incrível ver como dois opostos podem coexistir apenas por terem o mesmo objetivo.

“– Crescer aqui realmente perturbou você, não foi?

– Crescer aqui – esclareci – me fez ver a verdade nas pessoas.”

Apesar de gostar muito da trilogia Divergente, Crave a Marca é uma bela surpresa que molda o seu próprio pedestal. A narrativa é muito bem escrita e apresenta muitas cenas memoráveis e bem fortes. Gostei muito do desenvolvimento dos personagens e a forma como a história se desenrola, finalizando com um cliffhanger que deixa o gostinho de quero mais.

O livro tem uma continuação, titulada “The Fates Divide” (Destinos Divididos, em tradução livre) que finaliza a duologia e deve ser lançado pela Editora Rocco ainda este ano e estou contando os dias para ler!

WalmartBR

Recomendados para você

Deixe seu comentário