Últimas Notícias

News
Recentes

Editora Galera Record lança box de livros LGBT intitulado de “Kit Gay”

News
Recentes

Com Sandra Bullock, adaptação de “Caixa de Pássaros” chega à Netflix

News
Recentes

Darkside Books e Marvel lançam “N”, de Stephen King

americanas.com

[RESENHA] Gigantes – Pedro Henrique Neschling

Publicado em 25 mar, 2016

Gigantes – Pedro Henrique Neschling
ISBN-10: 858439012X
Ano: 2015
Páginas: 232
Editora: Paralela
Classificação: 
Página do livro no Skoob

Tudo começa numa festa de formatura de ensino médio. Cinco amigos comemoram juntos o tão aguardado fim da vida escolar. Apesar de bem diferentes entre si, têm algo em comum: enxergam o futuro como um mar de possibilidades a ser descoberto e explorado. Sonham em ser gigantes, tão grandes quanto suas ambições. Mas para nenhum deles o futuro será conforme o previsto. À medida que os anos passam, os jovens deparam com as complexidades trazidas pelo chamado da vida adulta. Desilusões amorosas, questões familiares, conflitos na carreira, dúvidas e mais dúvidas… É inevitável: ao chegar perto dos trinta, todos nos tornamos um pouco mais desencantados e – por que não? – sábios. Mas e os sonhos da juventude, onde vão parar?


Resenha por Carol Teles:
Gigantes é aquele tipo de livro que a premissa chama a atenção de quem curte YA. Embora eu esteja um pouco saturada desse gênero – graças as minhas últimas leituras decepcionantes nessa categoria – resolvi me arriscar com esse. Não estou decepcionada, mas acho que poderia ter sido melhor do que foi. Minha primeira grande surpresa foi descobrir que o autor, além de brasileiro, era alguém que eu conhecia da TV. Quando pedi não percebi isso, e fiquei muito orgulhosa por Pedro Henrique ser um escritor tão bom.

A sinopse do livro é exatamente ele: A trajetória de cinco amigos por alguns anos. Desde o final da adolescência até a fase adulta. Então não tenho muito que dizer em termos de história que vocês não captem disso ai. Até porque as coisas que as pessoas vivem nesse período da vida são diferentes para cada um, mas de alguma forma um pouco similares.

A primeira coisa que notei nessa história foi a linha tênue da amizade que o autor coloca entre os personagens. Tão tênue que senti falta de uma aproximação maior entre eles. Percebi essa amizade um pouco mais forte entre Lipe e Duda. Fora esses dois, não senti conexão entre os demais. E ai talvez eu ache que o problema tenha sido na fase adolescente dos cinco. O livro merecia um pouco mais de drama nesse período. Para que o leitor fizesse essa ligação entre os personagens sem precisar se forçar a isso. A maioria dos laços de amizade mais fortes que temos são formados nessa fase, e não entender como eles funcionaram para os personagens adolescentes me incomodou um pouco. Não senti essa amizade entre os cinco. É um livro curto, dava para ter mais história desse começo.

Em compensação ao que não gostei, eu adorei os capítulos curtos! São alternados entre os cinco personagens, e quase nunca um aparece no capítulo do outro. São recortes das vidas de Duda, Camila, Zidane, Lipe e Fernando em momentos diferentes, e com situações que consideraríamos importantes na vida das pessoas. Acho que o autor soube escrever capítulos curtos e completos sem ficar estranho. Em uma página e meia ele começava uma etapa na vida de um deles e fechava aquela etapa tranquilamente.

Outra coisa bacana é que o livro me lembrou muito alguns filmes em curta metragem de estilo mais Cult. Não sei se pelo autor vir do meio áudio visual, mas o cinema é bem notório em sua narrativa. Não o cinema em si, mas a estrutura dos capítulos e de como os personagens são mostrados lembra de como eles poderiam ser na telona. Conhecemos cada um por seu próprio ponto de vista, mas são as atitudes deles que melhor refletem suas personalidades. Isso é a cara de cinema!

Eu gostei bastante do livro. Como disse, são recortes de momentos diferentes das histórias, e quase nunca esses recortes tem ligação entre um personagem ou outro, como é de se esperar nesse tipo de livro. Pense que são cinco histórias, contadas no mesmo livro e usando um pequeno fio de amizade do passado para liga-las. Ainda acho que o autor poderia ter trabalhado cada uma como conto, mas até curti a estrutura.

Fica a dica para quem gosta do gênero. Lembrando que a fase adolescente deles é bem curta. Os momentos de crescimento como adultos acontecem com muito mais frequência, e são narrados de forma poética. Isso eu adorei. Então, apesar do visual do livro e a sinopse vender um pouco do YA, ele está mais para um drama adulto.

WalmartBR

Recomendados para você

Deixe seu comentário