Últimas Notícias

Recentes
Resenhas
TERROR

“O Cemitério”, de Stephen King, é de fazer qualquer um ter pesadelos. Saiba mais!

News
Recentes

Aleph divulga capa de “A Última Colônia”, de John Scalzi

News
Recentes

Conheça “Vilão”, uma história sobre inveja, desejo e superpoderes!

Livraria Martins Fontes

[RESENHA] Par Perfeito – Eleanor Prescott

Publicado em 02 dez, 2014

Par Perfeito – Eleanor Prescott
Editora: Valentina
ISBN: 9788565859288
Ano: 2014
Páginas: 352
Classificação: 
Página do livro no Skoob / Compre!

Não está sendo fácil encontrar o homem dos seus sonhos? Pois bem, então pare de sair por aí batendo cabeça, entrando em roubadas homéricas e espatifando a cara a cada encontro. Está mais do que na hora de você procurar uma profissional na curiosa arte de encontrar o par perfeito. Alice Brown, até que provem o contrário, tem o melhor emprego do mundo. Ela é o que antigamente se chamava de casamenteira, uma profissional especializada em encontrar a tão sonhada “outra metade da laranja”, o amor da sua vida, o fogo e a paixão. Alice passa os dias ajudando mulheres a se apaixonar loucamente. Suas clientes, e… ELA TAMBÉM, é claro, estão ansiosas para conhecer um príncipe encantado. O problema é que é muito mais fácil encontrá-los para as clientes.

Resenha:
Sem exagero ou enrolação: Par Perfeito foi o livro mais
divertido que li este ano. Gargalhei tanto que não percebi as páginas passarem.
Há tempos não lia um chic lit tão original e bem escrito.

Quatro mulheres com personalidades distintas dividem as
narrações do livro. São elas Kate, Lou, Alice e Audrey. Nos capítulos finais
acompanhamos o desenrolar da trama pelo ponto de vista de outros personagens.
Aos 35 anos, Kate é uma solteirona desesperada. Apesar de bem
sucedida profissionalmente, ela está à beira de garantir um lugar em um asilo
por acreditar que já passou da idade para encontrar o homem de sua vida. As
noitadas com a melhor amiga Lou já não fazem tanto sentido. A última esperança
de encontrar um amor verdadeiro é depositada em uma agência de
relacionamentos, a Mesa para Dois. Ao preencher uma ficha com tudo aquilo que procura em um
parceiro, Kate será encaminhada para uma série de jantares com homens que são
compatíveis com o perfil dela. Bem, conseguem imaginar o quanto isso será
interessante? O problema é que Kate é exigente demais, ela está à procura de um
homem perfeito que não existe.
Lou é a personagem mais extrema aqui. Promíscua e oferecida.
Para ela a internet é lugar para comprar sapatos, e não conhecer possíveis
namorados. Aliás, não existe um homem que não seja seu tipo. Sempre maquiada e
de meia-arrastão, ela mantém um caso com o chefe e perceberá aos poucos o quão
é inferiorizada por não se valorizar. Os capítulos de Lou são tão curtos quanto
às rapidinhas que ela dá com desconhecidos.
Alice é a apaixonante e apaixonada funcionária da Mesa para
Dois. Livre de qualquer vaidade, ela veste cardigãs e calças de veludo para
trabalhar. Seu meio de transporte é uma bicicleta surrada. Apesar da aparência
desleixada, ela é a melhor casamenteira da agência. Sonhadora convicta, ela
acredita em príncipes encantados e se dedica ao máximo para encontra-los e
combiná-los com suas exigentes clientes. Talvez ela esteja se esquecendo de
cuidar de si mesma, do próprio coração, mas o belo jardim que cultiva em casa,
repleto de flores de espécies diversas, é sua verdadeira paixão. Não há homem
capaz de substituir isso.
Audrey é a rabugenta chefe de Alice. Com uma vida entediante
e solitária, ela se ocupa com as fofocas que sua agência de relacionamentos
proporciona. Ao mesmo tempo que senti pena, também senti raiva dela. Pena por
ela ter 51 anos e ser sozinha no mundo, não ter amigos ou um namorado. E raiva
por ser uma escrota sem limites. Ela se irrita pelo simples fato de Alice
existir e ser melhor que ela como casamenteira. Apesar da experiência de vida,
Audrey se mostra sem faro algum para juntar casais, é revoltante tamanha poupa
injustificada.
O baile da Associação das Agências de Relacionamento cruzará
a vida de Alice e Audrey de uma forma inesperada. O misterioso e recluso marido
de Audrey, que só dá as caras uma vez ao ano, defenderá Alice de ser
ridicularizada no evento. A partir daqui, uma série de revelações sobre ele e
Audrey espantará os leitores menos atentos. Audrey perde cada vez mais razão ao
passar dos capítulos. Apesar de ser uma viciada em romance, Alice não saberá
lidar com as complicações de um amor real.

 

Entre segredos, fofocas e encontros amorosos, a disputa
entre as agências de relacionamento rendem boas reviravoltas na trama. A busca
pessoal de cada protagonista por um par perfeito é recheada de medos e riscos.
As surpresas ficam por conta das sacadas rápidas e referências inteligentes que
a autora insere nos diálogos. É o que sempre digo, Chic Lit é aquele gênero
maravilhoso que sempre vai me render leituras rápidas e alguns sorrisos.
Leia mais de 4 milhões de livros no seu e-book. Os melhores e-books do mundo estão aqui

Recomendados para você

Deixe seu comentário