Últimas Notícias

News
Recentes

Carol Teles lança spin-off gratuito de A Mais Bela Melodia na Amazon!

News
Recentes

Adaptação de Dumplin’ ganha trilhada sonora com Sia e Dolly Parton

News
Recentes

Vox é distopia sobre mulheres silenciadas e feminismo. Conheça!

Livraria Cultura - Clique aqui e conheça nossos produtos!

[Resenha] Graffiti Moon – Cath Crowley

Publicado em 03 jun, 2014

Graffiti Moon – Cath Crowley
Editora: Valentina
ISBN: 9788565859226
Ano: 2014
Páginas: 240
Classificação: 
Página do livro no Skoob / Compre!

Uma aventura emocionante e perigosa como um grafite clandestino. Uma noite de arte e poesia, humor e autodescoberta, expectativa e risco e, quem sabe, amor verdadeiro. Um artista, uma sonhadora, uma noite, um significado. O que mais importa? O ano letivo acabou, aliás, o último ano do ensino médio. Lucy planejou a maneira perfeita de comemorar: essa noite, finalmente, ela encontrará o Sombra, o genial e misterioso grafiteiro, cujo fantástico trabalho se encontra espalhado por toda a cidade. Ele está de spray na mão, escondido em algum lugar, espalhando cor, desenhando pássaros e o azul do céu na noite. E Lucy sabe que um artista como o Sombra é alguém por quem ela pode se apaixonar — se apaixonar de verdade. A última pessoa com quem Lucy quer passar essa noite é o Ed, o cara que ela tem tentado evitar desde que deu um soco no nariz dele no encontro mais estranho de sua vida. 

Resenha:
Ao término de dois capítulos de Graffiti Moon, eu tive a certeza de que a estória poderia ser fantástica. E foi mesmo. Não sei listar em ordem de importância o que mais me encantou nessa estória, talvez tenha sido a narrativa poética que deixou tudo mais sensível, vivo e triste, ou talvez tenha sido os personagens dispostos a tornarem a noite uma aventura repleta de descobertas fantásticas.

No último dia do ano letivo Lucy quer comemorar, ela está disposta a ir em busca do misterioso artista que faz seu coração bater mais rápido com suas pinturas espalhadas pelos muros da cidade. Lucy está certa de que o Sombra é o cara certo para ela. O céu da noite ganha mais estrelas quando ela se depara com uma pintura dele pelo seu caminho. Há uma conexão com seus grafites que chega a ser assustador, de alguma forma ela entende cada sensação ali depositada. Lucy é uma sonhadora apaixonada por arte. O que ela não sabe é que já conhece o Sombra. Ele é o mesmo cara que acabou com um nariz quebrado ao pegar na bunda dela em um encontro. O mesmo cara que ela sentiu falta por meses até esquecê-lo de vez. Esse cara é o Ed, e o Ed é o Sombra. Mas será que Lucy o esqueceu mesmo?

Leo e Ed são melhores amigos, responsáveis pelos grafites que marcam presença nos lugares mais frios e impensáveis da cidade eles são Sombra e Poeta. Enquanto um grafita, o outro nomeia com poemas ou simples títulos cada pintura. São bons garotos que amam o que fazem  mas arte  não é o bastante para suprir todas as suas necessidades pessoais. Ed abandonou a escola por não saber ler e pela necessidade de sustentar a casa com a ajuda de sua mãe, já Leo está devendo um montante de dinheiro e planeja assaltar a escola em que estuda para salvar sua vó de ameaças. Preciso dizer que eles estão juntos nessa? É gritante as dificuldades financeiras e familiares que eles passam e qualquer leitor vai torcer o máximo que pode para que haja uma solução mais fácil para tantos problemas.

É quando Lucy e suas amigas aceitam sair com Ed e Leo que a noite começa de verdade. Os garotos prometem levá-las a locais onde Sombra e Poeta podem estar… Porém não faz sentido eles estarem procurando eles mesmos, faz? Faíscas estão no ar e fica claro para as garotas que tem algo acontecendo. Por mais que não haja maldade nisso, a noite tem tudo para acabar mal. Um assalto está marcado para o fim dela… A verdade virá a tona em algum momento? O amor ainda existe, acreditem.

Perceberam o que nos espera nessa leitura? O texto conta com referências a pintores e várias obras de arte, tudo é muito arriscado e ao mesmo tempo delicado. A atmosfera cheira a tinta e romance. Os diálogos sem dúvida são pontos fortes do enrendo, são inteligentes e causam faíscas não só nos personagens, mas em qualquer leitor conectado a trama que é um crescente de sensações. A narração é intercalada entre Ed e Lucy, e em determinados capítulos temos a mesma situação narradas pelos dois pontos de vistas. Calma, isso não é ruim, eu particularmente odeio livros assim, me dão a sensação de que a a estória não flui, porém nesse caso sempre há algo novo acrescentado e os personagens são tão diferentes e iguais ao mesmo tempo que torna tudo uma experiência única. Poeta também ganha seus próprios capítulos, onde podemos conferir seus poemas que acompanham as pinturas de Sombra.

Cada grafite tem um significado atrelado, um sentimento envolvido e uma mensagem a ser passada. Ed está sempre imaginando cenários e os transformando em pinturas. É bonito ler sobre esse processo criativo e fica claro o quanto ele doa algo de si para cada trabalho que faz. Vários personagens e detalhes não foram mencionados aqui mesmos que sejam dignos de nota. A leitura é mais que recomendada!

Leia mais de 4 milhões de livros no seu e-book. Os melhores e-books do mundo estão aqui

Recomendados para você

Deixe seu comentário