Últimas Notícias

News
Recentes

Adaptação de Dumplin’ ganha trilhada sonora com Sia e Dolly Parton

News
Recentes

Vox é distopia sobre mulheres silenciadas e feminismo. Conheça!

News
Recentes

Best-seller internacional inspirado na cultura africana de Salvador é destaque nos EUA!

Livraria Cultura - Clique aqui e conheça nossos produtos!

[Resenha] Colin Fischer – Ashley Edward Miller, Zack Stentz

Publicado em 16 maio, 2014

Colin Fischer – Ashley Edward Miller, Zack Stentz
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581634166
Ano: 2014
Páginas: 176
Classificação: 
Página do livro no Skoob / Compre!

Resolvendo o crime. Uma expressão facial por vez. O ano letivo de Colin Fischer acabou de começar. Ele tem cartões de memorização com expressões faciais legendadas, um desconcertante conhecimento sobre genética e cinema clássico e um caderno surrado e cheio de orelhas, que usa para registrar suas experiências com a MUITO INTERESSANTE população local. Quando um revólver dispara na cantina, interrompendo a festinha de aniversário de uma das garotas, Colin é o único que pode investigar o caso. Está em suas mãos provar que não foi Wayne Connelly, justamente aquele que mais o atormenta, que trouxe a arma para a escola. Afinal de contas, a arma estava suja de glacê, e Wayne não estava com os dedos sujos de glacê…

Resenha:
Colin Fischer tem Síndrome de Asperger, uma condição neurológica relacionada ao Autismo, e é um garoto bastante peculiar. Apesar de suas limitações em relacionar-se com outras pessoas, Colin é extremamente inteligente e astuto. Ele não suporta ser tocado e quando permite tal aproximação, um aviso prévio é necessário. Sua expressão sempre impassível às vezes é um problema, ele demonstra sentimentos a sua maneira e muda de assunto repentinamente quando lhe convém. Colin é dono de uma política organizacional em seu quarto que desafia qualquer lei, ele não gosta que invadam seu espaço e a imprecisão o incomoda. 

O mais importante sobre nosso protagonista é o fato dele cultivar um caderno surrado de anotações onde mantém uma tabela de expressões faciais: Medo, Raiva, Alegria, Confusão. Colin sempre responde a qualquer pergunta que lhe é feita, independente dela ser retórica ou não, o que acaba causando momentos constrangedores e inoportunos durante toda a estória. É diversão garantida. Fã de Sherlock Holmes, ele aplicará todos os conhecimentos adquiridos com o maior detetive da história para desvendar um crime em seu colégio.

 Quando um revólver dispara no Colégio West Valley, as suspeitas logo recaem sobre Wayne Connelly, um garoto problemático com um reformatório em seu histórico. A grande questão é: Colin acredita em sua inocência e usando sua percepção apurada irá em busca de respostas, numa tentativa de encontrar a verdade e salvar o garoto que sempre o maltratou.

 Existe cenário mais intrigante do que um colégio? Colin sofre bullying e é super protegido pelos pais, seu irmão mais novo tem ciúmes e não entende os motivos de demasiada atenção. O relacionamento com sua amiga Melissa dá indícios de um possível romances e no decorrer das “investigações” Colin irá adentrar em uma verdadeira guerra. A estória é dividida em três partes: Um bolo de aniversário e uma arma, O idiota e o anormal e, A equipa Olímpica de cama elástica. A narrativa é feita em terceira pessoas mas ao início de cada capítulo temos uma introdução de Colin em primeira pessoa, abordando algum fato científico ou curiosidade. O livro é lotado de notas de rodapé imensas, o que incomoda um pouco, o autor poderia ter inserido tais informações na própria narração. A diagramação é impecável, o que já percebemos pela capa. 

Até o desfecho Colin fará amigos e inimigos, descobrirá talentos adormecidos e crescerá. A conquista de alguma liberdade é inevitável, assim como as pontas soltas que deixam ganchos para possíveis continuações.

Leia mais de 4 milhões de livros no seu e-book. Os melhores e-books do mundo estão aqui

Recomendados para você

Deixe seu comentário