Últimas Notícias

News
Recentes

Carol Teles lança spin-off gratuito de A Mais Bela Melodia na Amazon!

News
Recentes

Adaptação de Dumplin’ ganha trilhada sonora com Sia e Dolly Parton

News
Recentes

Vox é distopia sobre mulheres silenciadas e feminismo. Conheça!

Livraria Cultura - Clique aqui e conheça nossos produtos!

[Resenha] Quem é você, Alasca? – John Green

Publicado em 05 fev, 2014

Quem é você, Alasca? – John Green
Editora: WMF Martins Fontes
ISBN: 9788578273422
Ano: 2013
Páginas: 229
Classificação: 
Página do livro no Skoob

Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras que, cansado de sua vidinha pacata e sem graça em casa, vai estudar num colégio interno à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o “Grande Talvez”. Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao “Grande Talvez”.

Resenha: 
Miles Halter é obcecado por últimas palavras, ele devora biografias de escritores mesmo sem ter lido qualquer livro desses autores. Ao se deparar com as últimas palavras de François Rabelais frente a morte: “Saio em busca de um Grande Talvez”, Miles resolve agir e ir em busca daquilo que tanto procura, algo que o guie no labirinto em que passamos a vida inteira perdidos pensando o quão será magnífico se conseguirmos escapar. Miles Halter não suporta mais não fazer nada. Sempre. Ele quer amigos verdadeiros e uma mudança drástica em sua vidinha sem graça, segura e solitária. Ele está indo estudar na Escola Preparatória Culver Creek, um internato no Alabama, e mesmo que doa deixar os pais sozinhos na Flórida, ele precisa de algo a mais que o impulsione a seguir em frente.

Culver Creek tem suas próprias regras e Miles terá que se adaptar á elas, sua vida está prestes a mudar completamente e a primeira novidade de muitos será seu novo apelido: Gordo, devido seu físico magro e seu jeito desengonçado. Coronel, seu colega de quarto será seu cúmplice nas maiores badernas que a escola já viu e a única regra a ser respeitada será a de nunca, jamais, em hipótese alguma dedurar. Tudo que acontece entre os alunos deve ser resolvido entre os alunos.  Eles baterão de frente com os Guerreiros  de Dia de Semana, os garotos riquinhos que passam os fins de semana com os pais em mansões, e claro, com o Sr. Starnes, ou Águia, o diretor. O centro de toda a estória está na excêntrica, rebelde e inteligente Alasca. Ela não é uma personagem comum ou fácil de lidar, Alasca é de lua e o próprio Gordo vai ter dificuldades em entende-la, nenhuma dificuldade porém será um empecilho para ele se apaixonar por essa garota tão bipolar, infeliz e que tem um namorado. Alasca é  marcada, só vamos entendê-la, parcialmente, em um capítulo onde cada um narra o melhor e o pior dia de suas vidas. Durante boa parte da trama não vamos conhecê-la totalmente, ela está repleta de histórias vagas e incompletas. Alasca tem grande importância para cada jovem que a conhece, uma espécie de brilho natural que contrasta gritantemente com a infelicidade que ela demonstra entre seus altos e baixos.

Nos capítulos vamos acompanhar Gordo, Coronel, Alasca e seus amigos tramando os maiores trotes que Culver Creek já viu, e admito, são incríveis mesmo. Vamos acompanhar Gordo descobrindo a sexualidade, em especial o sexo oral, que é dono do capítulo mais hilário da estória. Vamos acompanha-los em maratonas de álcool e cigarros ,que eu particularmente vi como uma forma de fugir da realidade, tão massacrante em alguns momentos. Todos esses momentos “felizes” são uma base que nos aproxima bastante dos personagens e nos prepara para ter o coração destroçado na segunda parte da estória. E por mais que tenha sido trágico e repetitivo, o autor retratou brilhantemente a fragilidade de nossas escolhas. Os rumos que tomamos interferem muitas vezes não só em nossos caminhos. Algumas perguntas simplesmente não tem respostas.

Ouso dizer que Quem é você, Alasca? não é o tipo de livro que vai te prender pela estória, afinal não é algo tão divertido ou original, o que torna o enrendo único são os diálogos, as divagações e o modo como diversos problemas e questionamentos são postos em debate de forma filosófica e muito inteligente. Algo que me surpreendeu também foram os personagens. Nenhum deles é de todo modo cativante por completo, eles são egoístas. O autor teve a brilhante ideia de criá-los com defeitos e isso pode ser responsável por você amar ou odiar a estória. O medo é uma constante, por mais que essa seja a desculpa usada por todos, eles se questionam sobre a saída desse tal labirinto de sofrimento e divagam sobre todos os pontos que permeiam suas cabeças tão jovens mas cheias de cicatrizes e fardos.

Meu primeiro contato com a escrita de John Green foi bastante singular, esse livro aborda situações e sentimentos de uma forma que nunca li. Só não dei nota máxima pois a segunda parte da narrativa se tornou muito repetitiva e acabou perdendo de certa forma o tom emotivo que deveria ter tido. De outra forma eu teria chorado.

Leia mais de 4 milhões de livros no seu e-book. Os melhores e-books do mundo estão aqui

Recomendados para você

Deixe seu comentário

14 Comentários

  • Shadai
    12 fevereiro, 2014

    Ótima resenha.
    Acho que todo mundo (ou pelo menos 90%) concorda que o livro perde muito a força quando vai para o Depois.
    O Antes é ótimo, com vários acontecimentos engraçados da adolescência, intrigas e questionamentos verdadeiros dessa idade.

    ps: Aguardando o filme ser feito logo.

  • Alice Aguiar
    10 fevereiro, 2014

    esse livro com essa capa <3
    ok, eu não li esse livro, mas só pelo fato de ser de quem é me da vontade de ler pois li a culpa é das estrelas e me apaixonei

  • Mallu Marinho
    09 fevereiro, 2014

    Eu confesso que gostei mais de "Quem é você, Alasca?" que "A culpa é das estrelas". Assim como você ressaltou, o diferencial desse livro está nos diálogos e divagações. Se eu fosse separar o número de quotes que me encantaram, seria quase o livro inteiro. Do John foi o livro que eu mais gostei. :3

  • Thiago Trisltz
    07 fevereiro, 2014

    Eu li todas as histórias do John até agora (acho que só não uma que ele escreveu com o David) e sinceramente me decepcionei com a maioria (tirando a Culpa é das Estrelas)…
    Essa história me prendeu do começo ao meio…o fim dela ficou meio que…não sei dizer ao certo, mas não gostei muito não.
    Pois é, os personagens só pensam nele…principalmente o protagonista.
    Enfim, que bom que você gostou da história…eu infelizmente vou esperar por algo melhor dele.

  • ISABEL CRISTINA
    06 fevereiro, 2014

    Não conheço a escrita do autor John Green mas gostei muito do tipo de escrita que vc descreveu na história deste livro. Já está na minha próxima compra certamente!

  • Tarsila Martins
    06 fevereiro, 2014

    Preciso desse livro!
    Quero muito lê-lo, de verdade. Não gostei tanto de ACEDE quanto pensei que ia gostar, mas espero gostar desse, já que estou com baixas expectativas. Uma pena John Green falhar na narrativa, acho que foi isso que me fez não sentir tanta emoção com ACEDE. Espero gostar desse livro, me emocionar com ele, e virar uma fã do John Green como tantos são.
    Beijos!

    http://temponaoperdido.wordpress.com/

  • Michelle Agda
    05 fevereiro, 2014

    Li esse livro recentemente, e cá pra nós, ele não é muito do que eu esperava. Até agora, o melhor livro do João Verde, pra mim, é 'A Culpa é Das Estrelas', pois a história de Miles e Alasca não me surpreendeu muito, , apesar de me deixar comovida bem no finalzinho '.'

  • Giovanna Talamini
    05 fevereiro, 2014

    A minha amiga tem *—* Ela falou que vai me emprestar quando ela terminar. Adoro livros do gênero, e gosto muito de John Green e ainda sonho em poder ler todos seus livros, haha…

  • Bruna Souza
    05 fevereiro, 2014

    Adoro os livros do John Green. Infelizmente os únicos que li foram "A culpa é das estrelas" e "O teorema de Katherine". Muitos dizem que "Quem é você alasca?" é ótimo. Eu já sei o final apesar de não ter lido, haha. Espero ler em breve!

  • Pedro Silva
    05 fevereiro, 2014

    Adoro a escrita do João Verde, já li Alasca e Cidades de Papel, muito bons. ótima resenha!

  • GonçalvesSue
    05 fevereiro, 2014

    Já conheço a escrita do Jhon Green, já li A culpa e das estrelas, Cidades de papel, O teorema de Katherine e conto do livro Deixe a neve cair. O que gosto da escrita do Green é que os personagens tem defeitos, e são bem visíveis, ainda não li Quem é você Alasca, mas com sua resenha já tenho uma noção do que me espera, pretendo ler ele e Will&Will..

  • Fernando Gonçalves
    05 fevereiro, 2014

    Ainda não tive a chance de conhecer a escrita do John Green, mas tenho muita vontade. Certa vez comecei a ler "A culpa é das estrelas", mas era em e-book, e odeio ler em e-book, daí "deixei pra depois" e até hoje não li :c
    "Quem é você, Alasca?" também me interessa muito, e espero que não demore pra que eu leia-o.

  • Lucas Kammer Orsi
    05 fevereiro, 2014

    Olá, tudo bom?

    Já li Quem é você, Alasca? e gostei bastante. O que mais me cativou na história foi justamente essas divagações que o personagem principal, Miles, teve no desenrolar. Além disso, as descobertas e o cotidiano de Miles e seus amigos foi tratado de maneira tão natural, sem grandes acontecimentos. Curti também bastante a construção da Alasca, toda problemática e "bipolar".

    Abraço,
    Lucas
    ondeviveafantasia.blogspot.com.br

  • Raquel Ebooks
    05 fevereiro, 2014

    Quero muito ler esse livro , gostei da resenha .