Últimas Notícias

Recentes
Resenhas
TERROR

“O Cemitério”, de Stephen King, é de fazer qualquer um ter pesadelos. Saiba mais!

News
Recentes

Aleph divulga capa de “A Última Colônia”, de John Scalzi

News
Recentes

Conheça “Vilão”, uma história sobre inveja, desejo e superpoderes!

Livraria Martins Fontes

[Resenha] Mago: Aprendiz – Raymond E. Feist

Publicado em 23 out, 2013

Mago: Aprendiz – Raymond E. Feist
Editora: Saída de Emergência Brasil
ISBN: 9788567296005
Ano: 2013
Páginas: 432
Classificação: 
Página do livro no Skoob

Na fronteira do Reino das Ilhas existe uma vila tranquila chamada
Crydee. É lá que vive Pug, um órfão franzino que sonha ser um guerreiro
destemido ao serviço do rei.
Mas a vida dá voltas e Pug acaba se tornando aprendiz do misterioso mago
Kulgan.
Nesse dia, o destino de dois mundos altera-se para sempre.
Com sua coragem, Pug conquista um lugar na corte e no coração de uma
princesa,
mas subitamente a paz do reino é desfeita por misteriosos inimigos que
devastam cidade após cidade. Ele, então, é arrastado para o conflito e,
sem saber, inicia uma odisseia pelo desconhecido: terá de dominar os
poderes inimagináveis de uma nova e estranha forma de magia… ou morrer.
Mago é uma aventura sem igual, uma viagem por reinos distantes e ilhas
misteriosas, onde conhecemos culturas exóticas, aprendemos a amar e
descobrimos o verdadeiro
valor da amizade. E, no fim, tudo será decidido na derradeira batalha
entre as forças da Ordem e do Caos.

 Resenha:
O Solstício de Verão além de marcar o fim de um ano e o início de outro, tratava-se do dia mais importante da vida dos jovens de Crydee, o dia da Escolha, onde os garotos se apresentariam aos Mestres Artesãos e membros da corte do Duque Lorde Borric para serem designados a algum ofício, tornando-se assim aprendizes. Para Pug, sendo órfão e o menor garoto das redondezas, criado pelos pais de Tomas, seu melhor amigo, o sentimento que regava esse momento era semelhante ao de pavor. Corria o risco de não ser escolhido por nenhum dos mestres, o que seria embaraçoso, constrangedor…

Percebendo um possível talento para a magia vindo do pequeno garoto e tendo uma pequena parcela de pena também, Pug acaba sendo escolhido pelo mago e conselheiro do castelo, Mestre Kulgan, tornando-se assim seu aprendiz. Mesmo com algumas dificuldades em desenvolver seus dotes, Pug acaba descobrindo-se um selvagem, dono de um poder bem maior que aquele imaginado por seu tutor. Quando ele salva a princesa Carline de um ataque de trolls, acaba tornando-se escudeiro de Crydee e garante não só um lugar no castelo mas também no coração da temperamental e rebelde filha do Duque.

Tempos sombrios e sangrentos aguardam Midkemia, o mundo paralelo onde a estória ocorre. Após um navio naufragado encontrado próximo ao castelo de Crydee, por Pug e Tomas, informações são coletadas e é constatado que o perigo é eminente. Não só Crydee mas outros territórios estão sendo invadidos por guerreiros vindos de outro mundo, estranhos, fortes e donos de um poder ímpar, seus exércitos parecem não enfraquecer ou diminuir, pelo contrário, aumentam incansavelmente. Não importa qual esforço seja empregado para destruí-los, eles não se cansam e estão se expandindo pelos quatro cantos. Sua magia é inefável e seu acesso livre, seus olhares estão voltados para o reino e uma guerra explodirá. Seu nome? Tsurani.

“Pouco sabemos acerca dos tsurani. Que lugar é esse de onde vêm? Como fazem a travessia entre o mundo deles e o nosso? E, como você mencionou, a questão mais incômoda de todas: por que vieram? O que os leva a invadir nossas terras?” Kulgan, em trecho da página 296.

Lorde Borric viajará de norte a sul, leste a oeste a procura de conselhos e toda a ajuda possível para livrar suas terras dos tsurani, ao lado de seus escudeiros e mestres ele correrá perigos e descobrirá mais sobre esse povo e suas reais intenções. Não me prenderei a detalhes que acabariam sendo vistos como spoilers não desejados, e de fato seriam. Se me dedicasse a explicar em minúcias cada maravilha que compõe as páginas desse livro, acabaria escrevendo parágrafos e parágrafos que aposto, vocês acabariam não lendo e ainda assim, não expressaria tudo que gostaria ou da forma que deveria ser exposta. Tudo que espero encontrar em uma fantasia de bom gosto encontrei em Mago: Aprendiz.

De fato, é uma obra-prima épica, dragões, elfos, anões, magos, dragonetes, bravos guerreiros, reinos envoltos de guerras e histórias estupendas, príncipes, princesas, reis e intrigas lendárias, segredos, mistérios e dúvidas. Personagens cativantes, fortes, amáveis e insuportáveis. Quotes magníficos, romance e passagens memoráveis. O mapa que veio junto ao livro foi imensamente útil, são tantas cidades, reinos, duques e mesuras diferentes que demorei em associar rapidamente cada um. A verdade é que quando você se situar nesse mundo estranho não quererá sair nem tão cedo.

A narração é feita em terceira pessoa e não foca em nenhum personagem em especial, Pug e Tomas ganham mais capítulos com atenção direcionada, porém o enredo segue bem disperso nesse sentido. Podemos acompanhar de todos os ângulos as batalhas que ocorrem e o auge do livro, sem dúvidas, é a separação de dois personagens que não citarei. É impressionante como a estória cresce a partir daí, viciante, impossível de largar. Guardem esses lugares na memória: a mina abandonada Mac Mordain Codal, com seu dragão cego, dono da história mais encantadora do livro, e a Ilha do Feiticeiro, com Macros, o Negro. Dolgan, o Mestre dos Anões e Martin do Arco, Mestre de Caça são os personagens que mais se destacaram para mim, logo, são meus preferidos.

Pug se envolverá em um triângulo amoroso disputando o coração de Carline, com o escudeiro Roland. Uma disputa injusta já que a maior parte do tempo Pug passará ausente da princesa, navegando em tempestades, cavalgando em penhascos e lutando para sobreviver a frio, fome e ataques tsurani. Um personagem facilmente odiável é o Rei Rodrick IV, aposto que ele dificultará ações em um futuro próximo.

“- Dizem por aí que nos ofendemos com o que vemos de nós nos outros. É verdade, Arutha…” Trecho da página 345

O desfecho não poderia ter sido mais inoportuno, simplesmente no melhor do livro! Não vejo a hora de ter em mãos a sequência, leitura mais que recomendada para os fãs de uma aventura inteligente e guerras sanguinárias, para os fãs de um bom livro.

Leia mais de 4 milhões de livros no seu e-book. Os melhores e-books do mundo estão aqui

Recomendados para você

Deixe seu comentário

6 Comentários

  • […] haverá spoilers dos volumes anteriores. Você pode se situar conferindo as resenhas de Mago: Aprendiz e Mago: […]

  • GonçalvesSue
    07 fevereiro, 2014

    Bom adorei a capa, sou apaixonada por elas, e estava muito afim de ler o livro, e sua resenha so aumentou minha curiosidade, e gosto de livros que nos deixa escolher nosso personagens favoritos…

  • Maria Clara
    29 novembro, 2013

    Parece ser fantástico! Adorei sua resenha, essa editora é nova, né?

  • Pedro_Almada
    24 outubro, 2013

    Cara, sua resenha ficou sensacional, bem sucinta! Eu fi a resenha desse livro tb, mas definitivamente eu preciso ser mais organizado pra fazer resenhas de livros sensacionais =( HUUAUAHHU

    Agora, aproveitando essa separação que você mencionou, eu só queria dizer q no final Tomas quase roubou a cena e, fiquei esperando o livro mudar de nome, de Mago para Cavaleiro uhahuauhahua
    Achei essa reviravolta muito bem feita.

    Abração!

    Pedro Almada
    http://inspirados-oandarilhodotempo.blogspot.com.br/

  • Fran
    23 outubro, 2013

    Eu estou doida pra ler *_* Já tenho o meu, só falta a fila de livros andar hehehehe

  • Alessandra Tapias
    23 outubro, 2013

    Guerras sanguinárias??? Já amei.
    Gosto de fantasia. Tenho certeza que vou gostar deste!
    Adorei a resenha!!

    Bjkas

    Lelê Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/