Últimas Notícias

Recentes
Resenhas
TERROR

“O Cemitério”, de Stephen King, é de fazer qualquer um ter pesadelos. Saiba mais!

News
Recentes

Aleph divulga capa de “A Última Colônia”, de John Scalzi

News
Recentes

Conheça “Vilão”, uma história sobre inveja, desejo e superpoderes!

Livraria Martins Fontes

[Resenha] Liberta-me – Tahereh Mafi

Publicado em 10 jul, 2013
Liberta-me – Tahereh Mafi

Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581632353
Ano: 2013
Páginas: 448

Classificação: 
Página do livro no Skoob

Liberta-me é o segundo livro da trilogia de Tahereh Mafi. Se no primeiro, Estilhaça-me, importava garantir a sobrevivência e fugir das atrocidades do Restabelecimento, em Liberta-me é possível sentir toda a sensibilidade e tristeza que emanam do coração da heroína, Juliette. Abandonada à própria sorte, impossibilitada de tocar qualquer ser humano, Juliette vai procurar entender os movimentos de seu coração, a maneira como seus sentimentos se confundem e até onde ela pode realmente ir para ter o controle de sua própria vida. Uma metáfora para a vida de jovens de todas as idades que também enfrentam uma espécie de distopia moderna, em que dúvidas e medos caminham lado a lado com a esperança, o desejo e o amor. A bela escrita de Tahereh Mafi está de volta ainda mais vigorosa e extasiante.

Resenha:
Me encontro em êxtase com esse livro, minhas expectativas foram correspondidas, ultrapassadas, pisoteadas da melhor maneira possível. A escrita de Mafi está voraz, suas metáforas estão afiadíssimas e os capítulos pedem para serem lidos com urgência.

(…) homens e mulheres e crianças, protestantes inocentes atropelados nas ruas; vejo armas e bombas, fogo e devastação, tanto sofrimento, sofrimento, sofrimento e quero gritar, quero gritar nos braços da atmosfera e eu preparo. Flexiono o punho. Puxo meu braço para trás e
   eu
       estilhaço
       o que resta desta terra.” Trecho da página 244

Em Estilhaça-me Juliette, Adam e James encontraram o Ponto Ômega, um centro de resistência onde abrigam-se pessoas que são contra o Restabelecimento e também tem poderes especiais. Eu não esperava que esse rumo fosse tomado, que mais personagens com super poderes fossem surgir, foi uma surpresa boa, gostei do que a Mafi propôs. Confesso que fiquei receoso na forma dela em guiar esse assunto, poderia ter ficado fantasioso demais porém ela escreveu algo não muito surreal e convincente dentro do contexto, com o passar das páginas e as descobertas vindo, é impossível não se entreter, o foco foi mantido. Sara e Sonya, as gêmeas curandeiras, Brendam o garoto eletricidade, Kenki e sua invisibilidade, nenhum deles foi capaz de se sobressair nossa frágil intocada, admito que Kenji é um dos personagens mais importantes e que se destacam na leitura. A guerra é eminente e Juliette precisa controlar seus poderes, seu toque letal parece não ser a única coisa fora do normal, sua força, já conhecida do primeiro livro, parece ser um ponto a favor. Infelizmente, Juliette não amadureceu muito e continua remoendo seu lema de vida “sou um monstro, nunca tive amigos, já matei inocentes e não sou merecedora de nada”. Isso se torna chato em alguns momentos, ela não sabe bem como manter-se equilibrada mas é impossível não entende-la e vibrar com cada avanço notável. Kenji será um amigo importante nessas horas, Juliette ouvirá algumas verdades dolorosas de sua boca.

Como todos sabem, além de Adam, Warner também é capaz de tocar Juliette sem ter suas forças sugadas até a morte. Vamos entender os motivos e ficar chocados com o que autora fez. Como se os três já não estivessem bastante ligados através desse fato, Mafi nos revelou algo que coloca Adam e Warner em ligação direta. O passado é mesmo assustador. Quem imaginaria algo assim? Lembram que Juliette não contou a ninguém que Warner também pode a tocar? Um dos momentos mais tensos é essa revelação, que até demora bastante pra acontecer. Adam perdeu todo o seu brilho, ele está sendo afetado por algo que não ousarei dizer e muda completamente a cabeça de sua amada. Warner será a grande maravilha de Liberta-me. Apesar de todas as atrocidades, e de ter plena consciência de quão malvado ele foi, é e pode ser, minha torcida vai pra ele. A autora contornou-o com uma áurea de garoto frágil de 19 anos manipulado psicologicamente pelo pai e conseguiu. Ganhamos um novo vilão, bem mais convincente, Anderson, um dos seis comandantes supremos do mundo e fundador do Restabelecimento, pai não só de Warner… A ameaça mais evidente.

Aos poucos Juliette conquistará seu espaço no Ponto Ômega e se tornará um membro indispensável nas missões da resistência, ela enxergará o quão poderosa é um pouco tarde demais. A revolução está acontecendo, a população está acordando com os boatos que exista alguém para lutar por eles, o Restabelecimento está a procura do Ponto Ômega. Um banho de sangue está próximo, muito próximo. Além de todo esse conflito, a maior batalha é interna e não me refiro ao fato de todos estarem metros abaixo da terra, me refiro ao coração de Juliette. Warner é cem pessoas diferentes e ela nunca saberá quem ele será dessa vez, que lado ele mostrará, mas é inevitável, ela está apaixonada por ele. Por esse monstro que permite-a ser ela mesma, que permite-a contar confidências sem julga-la, que transmite alívio. O desfecho é semelhante ao primeiro livro e me deixou ávido por respostas.

“Estou pronta para fazer algo de que, com certeza, vou me arrepender e, desta vez, não me importo. Chega de ser boazinha. Chega de ficar nervosa. Não tenho medo de mais nada. O caos completo está no meu futuro. E vou deixar minhas luvas para trás.” Trecho do livro

Mal posso esperar para ler o próximo e último livro da trilogia.

Leia mais de 4 milhões de livros no seu e-book. Os melhores e-books do mundo estão aqui

Recomendados para você

Deixe seu comentário

17 Comentários

  • Poison Girl
    26 setembro, 2013

    Bem, neste livro há algumas revelações que me deixaram empolgada para continuar. Warner era uma pessoa extremamente diferente do que eu tinha em mente, nada do que eu achava realmente era, descobri neste livro que ele se escondia por trás de uma mascara com medo de se mostrar realmente por culpa daquele maldito ditador que é o seu pai. Em Liberta-me eu fiquei apaixonada por Warner, agora estou muito indecisa com que a Juliette deve ficar. Fiquei também com muita pena da situação que Adam e Juliette se envolveram. Eu até entendo que ela queria protegê-lo de quem ela é, do seu poder, mas seu afastamento me deixou furiosa.
    Realmente Tahereh errou na “formula” de Estilhaça-me o que é muito ruim, pois o primeiro livro sempre tem que ser o melhor ou as pessoas não vão dar a oportunidade para ler o seguinte (o que quase aconteceu comigo, só continuei porque uma amiga insistiu muito) e esperar que ele seja mais agradável. Enfim, espero que o terceiro, e ultimo livro da trilogia, supere este, tenha um final surpreendente. Espero que a leitura da trilogia não tenha sido em vão.

  • Geovany Smith
    17 agosto, 2013

    precisando *o*

  • Cristiane Dornelas
    25 julho, 2013

    Em relação ao primeiro esse parece ter crescido e muito. A trama ficou melhor. Acho que se continuar assim vai ser uma boa trilogia, gostei de ver. Apesar de ter umas coisinhas que atrapalharam, pelo que já vi por aí, mas isso é opinião alheia e só lendo pra saber o que a gente acha né;

  • Gabrielle
    16 julho, 2013

    Essa trilogia sempre me chamou atenção, porém nunca li, tenho tantos em espera que fica difícil. Mas pela resenha ele parece ótimo assim como o anterior e pelo jeito o último da série deve ser ainda melhor.

  • Gabriella Alvim
    15 julho, 2013

    Ainda não li o livro, mas estou bem curiosa já que só vejo elogios.

  • Diandra Fernandes
    14 julho, 2013

    To louca p ler essa serie!!!

  • Susane MatosD
    14 julho, 2013

    Eu tenho esse livro aqui, mas está na minha lista de espera para leitura. Só escuto e leio comentários positivos sobre essa série. Com certeza vou colocá-lo a frente de outros livros e iniciar sua leitura já!

  • Ingrid Joyce
    13 julho, 2013

    Tem uns livros da novo conceito que nao curto mto ^^
    Aqui so tem romances melosos da ed novo conceito 😀

    sonholiterario.blogspot.com

  • Ariana Oliveira Gomes
    13 julho, 2013

    Preciso muito desse livro, gente tô com muita saudades da Juliette, do Adam e até do Warner… Essa série é muito amor…

  • Aline Ramos
    12 julho, 2013

    Preciso ter esse livro…na realidade a série toda..só escuto maravilhas sobre ela… e sua resenha só me deixou mais doida pra ler. Parabéns!!

  • Gah Pedrosa
    12 julho, 2013

    Conheci o seu blog por uma promoção, e simplesmente amei!
    Estilhaça-me foi muito amor pra mim. Eu me apaixonei, mesmo. Estou louca para ler liberta-me, a única coisa de que não gostei foi da capa. Eles simplesmente pegaram a imagem do primeiro livro e ampliaram. Achei horrível e sem criatividade..Mas enfim, o que importa é o conteúdo *-*

    Beijo!

  • Anônimo
    12 julho, 2013

    Não li nenhum deles ainda, mas fiquei bem curiosa depois dessa tua resenha!! Li várias resenhas positivas de Estilhaça-me.

  • Ana Maria :)
    12 julho, 2013

    PRECISO DESSE LIVRO! Só li Estilhaça-me e amei. Ótima resenha, Felipe!

  • Leitura extrema
    11 julho, 2013

    Não curto muito livros assim :/

  • Gabriella Alvim
    11 julho, 2013

    Ainda não li esses livros, mas estou muito curiosa já que vi muitos elogios. Vou procurar ler Estilhaça-me o mais rápido possível

  • Lost In Words
    10 julho, 2013

    Estou louca pra ler esse livro e agora mais do que nunca! hahaa Estilhaça-me foi tão bom, que acredito que esse irá ser melhor ainda!
    Adorei a resenha!

    Beijos :*
    bloglostinwords.blogspot.com.br

  • Lucas Kammer Orsi
    10 julho, 2013

    Li Liberta-me esse ano e confesso que gostei bastante. Um dos pontos mais positivos da história da Tahereh foi a mudança no caráter de Warner, que tornou a história mais bacana. Além disso, ela consegue continuar com o mesmo ritmo enlouquecido em sua narrativa, com os conflitos da Juliette.

    Abraço
    Lucas
    ondeviveafantasia.blogspot.com.br