Últimas Notícias

Recentes
Resenhas
TERROR

“O Cemitério”, de Stephen King, é de fazer qualquer um ter pesadelos. Saiba mais!

News
Recentes

Aleph divulga capa de “A Última Colônia”, de John Scalzi

News
Recentes

Conheça “Vilão”, uma história sobre inveja, desejo e superpoderes!

Livraria Martins Fontes

[Resenha] O Guia do Mochileiro das Galáxias – Douglas Adams

Publicado em 26 nov, 2012
O Guia do Mochileiro das Galáxias – Não entre em pânico

Editora: Arqueiro
ISBN: 9788599296943
Ano: 2009
Páginas: 160
Página do Livro no Skoob
Classificação: 


Arthur Dent tem sua casa e seu planeta (sim, a Terra) destruídos em um mesmo dia, e parte pela galáxia com seu amigo Ford, que acaba de revelar que na verdade nasceu em um pequeno planeta perto de Betelgeuse.Considerado um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica, este livro vem encantando gerações de leitores ao redor do mundo com seu humor afiado. Este é o primeiro título da famosa série escrita por Douglas Adams, que conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect. A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E.T. que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do Mochileiro das Galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário. Mestre da sátira, Douglas Adams cria personagens inesquecíveis e situações mirabolantes para debochar da burocracia, dos políticos, da “alta cultura” e de diversas instituições atuais. Seu livro, que trata em última instância da busca do sentido da vida, não só diverte como também faz pensar.



Resenha:
Tudo começa numa quinta-feira idiota quando Arthur Dent se depara com um trator em frente a sua casa e notícias nada agradáveis. No dia anterior ele ficara sabendo que sua casa seria demolida para a construção de um desvio, segundo os operários o projeto estava em exposição a nove meses na Secretaria de Obras e durante todo esse tempo não houvera nenhuma reclamação, sugestão ou objeção em relação a demolição. Mas é importante ressaltar que esses papéis estavam em exposição no fundo de um arquivo trancado em um banheiro fora de uso com a placa “Cuidado com os leopardos” num porão sem luz onde faltavam escadas.

Nesta mesma quinta-feira terrível, um aparelho chamado de sensormático subeta detectou a presença de algo na ionosfera se aproximando da superfície do planeta Terra. Esse aparelhinho se encontrava na mochila de couro de Ford Prefect, um ET vindo de um pequeno planeta perto de Betelgeuse, que está a quinze anos se adaptando a sociedade terráquea fingindo ser um ator desempregado, seu objetivo é simples, fazer pesquisas de campo para a nova edição revista e aumentada de O Guia do Mochileiros das Galáxias, um livro eletrônico esquisito que contém informações sobre tudo e qualquer coisa, um livro admirável que há anos vem sendo escrito e revisto com contribuições fornecidas por viajantes e pesquisadores.

Foi neste mesmo dia que grandes espaçonaves pararam imóveis no céu de todas as partes da Terra, os Vogons resolveram fazer uma visita aos terráqueos, uma simples mensagem pode ser ouvida e nela dizia que nosso planeta teria que ser demolido para a construção de uma via expressa hiperespacial para melhor desenvolvimento das regiões periféricas da Galáxia. E como há 50 anos o projeto estava em exposição no departamento de planejamento em Alfa do Centauro, agora seria muito tarde para criar caso.

Ninguém imaginava que Zaphod Beeblebrox, doido varrido, trambiqueiro, ex-hippie, aventureiro e péssimo em relacionamentos se tornaria o novo presidente da galáxia. Mas pensando bem, ele se encaixava perfeitamente no cargo, já que o presidente não exercia poder nenhum servindo apenas como desvio de atenção para o verdadeiro poder. Mais absurdo que isso, só os planos que Zaphod e sua companheira humanoide árabe estavam escondendo…

Damogran foi o planeta escolhido para o projeto secreto Coração de Ouro, deserto, quente e desconhecido. Perfeito para se manter algo em sigilo.

Diferente do que todos estão esperando, Arthur e Ford escapam do fim do mundo pegando carona na nave Vogon ,algo improvável e impossível de acontecer segundo informações do próprio Guia dos Mochileiros.Mas claro que eles são descobertos e torturados com a poesia vogon que é a terceira pior do mundo (pessoas tem hemorragia interna ao ouvirem tais poemas e apenas sobrevivem roendo as pernas completamente), logo em seguida são jogados em uma câmara de compressão para serem chupados para o espaço profundo e morrerem asfixiados. Trinta segundos é o tempo que podem sobreviver no vácuo. Por um zerézimo de segundo eles são salvos pela nave Coração de Ouro.

Perceberam que eles se safaram da morte duas vezes no mesmo dia? A probabilidade disso acontecer é quase nula. Pois bem, é nesse momento que Zaphod põe em prática seu plano e as vidas de todos se cruzam rumo a uma aventura de saltar as órbitas dos olhos!

Comecei a escrever essa resenha e quando terminei tinha falado absolutamente tudo que acontecia no livro, com muita dor no coração cortei alguns, muitos, diversos, parágrafos para o bem geral da nação. Não quero estragar a leitura de vocês. Mas o livro é tão perfeitamente incrível que não quis deixar de fora nenhum detalhe, estejam preparados para lerem sobre as coisas mais absurdas, cômicas e geniais que podem existir, ou não existir.
Me apaixonei por diversos personagens, em especial dois, preciso comentar sobre:
Marvin: o robô maníaco depressivo que despreza e tem horror a tudo que é humano. Com um cérebro do tamanho de um planeta e frustrado profissionalmente, me matou de rir com todos os seus comentários irônicos e maldosos.
Eddie: o computador feliz e prestativo, sempre preparado para ajudar. Me diverti horrores com seu instinto protetor e suas canções de fim de mundo.

Não entrem em pânico!

Leia mais de 4 milhões de livros no seu e-book. Os melhores e-books do mundo estão aqui

Recomendados para você

Deixe seu comentário

7 Comentários

  • GonçalvesSue
    07 fevereiro, 2014

    Rsrsrs quando comprei o livro, não sabia o que me esperava, e sério me diverti horrores sozinha, égua esse livro é muito bom, coisas totalmente fora do normal, achei incrível o nome que ele escolhe. Adorei a resenha.

  • Cleverton Henrique
    05 janeiro, 2014

    qual a diferença da sextante para a arqueiro?

  • e. luiza
    10 dezembro, 2013

    Ganhei a coleção de presente do meu namorado e juro que não tava dando nada por ela. Me apaixonei no primeiro capitulo e Adams consegue me arrancar gargalhadas |o|

  • Loriany Gottardi
    01 outubro, 2013

    Ahhhh muito bom :3

  • Yasmin
    17 agosto, 2013

    Ahhhh que lindo,quero MTO ler esse livro….adoro ficção cientifica e Felipe,que resenha viu?!Me deu vontade de sair correndo e comprar logo esse bendito livro e conhecer esses robôs Marvin e Eddie rsrs.

  • Raquel Moritz
    12 agosto, 2013

    Adoro Douglas Adams, e a série toda do Guia, mas acho o primeiro volume o melhor de todos, haahaha. Amo o Marvin, morri de rir com ele :B E honestamente, acho que ele é a única coisa boa do filme que fizeram.

    Bjs,

    Raquel
    http://www.pipocamusical.com.br

  • Ivi Campos
    09 abril, 2013

    Eu já ouvi falar muito desta série e até ler sua resenha, eu achava que era algo contemporâneo. Fiquei super animada pra ler!!!