Últimas Notícias

News
Recentes

Editora Galera Record lança box de livros LGBT intitulado de “Kit Gay”

News
Recentes

Com Sandra Bullock, adaptação de “Caixa de Pássaros” chega à Netflix

News
Recentes

Darkside Books e Marvel lançam “N”, de Stephen King

americanas.com

[RESENHA] Cuco – Julia Crouch

Publicado em 23 out, 2012
Cuco – Julia Crouch

Editora Novo Conceito
ISBN: 9788581630229
Ano: 2012
Páginas: 464
Página do livro no Skoob
Classificação: 

Polly é a mais antiga amiga de Rose. Então quando ela liga para dar a notícia que seu marido morreu, Rose não pensa duas vezes ao convidá-la para ficar em sua casa. Ela faria qualquer coisa pela amiga; sempre foi assim. Polly sempre foi singular — uma das qualidades que Rose mais admirava nela — e desde o momento em que ela e seus dois filhos chegaram na porta de Rose, fica óbvio que ela não é uma típica viúva. Mas quanto mais Polly fica na casa, mais Rose pensa o quanto a conhece. Ela não consegue parar de pensar, também, se sua presença tem algo a ver com o fato de Rose estar perdendo o controle de sua família e sua casa. Enquanto o mundo de Rose é meticulosamente destruído, uma coisa fica clara: tirar Polly da casa está cada vez mais difícil.

Resenha:

Já comentei em resenhas passadas o quanto livros mechem com minhas emoções, com esse em especial, as pancadas de raiva que me abalaram durante toda a leitura foram devastadoras. Rose e Polly se conheceram na infância, tornaram-se melhores amigas e moraram juntas desde os dezesseis anos de idade, ambas guardam segredos que podem mudar suas vidas. Polly se tornara uma cantora e Rose, professora. Talvez a vida não tenha tomado o rumo que ambas planejaram…

Não se pode negar amparo aos amigos, certo? Não seria correto deixar a viúva Polly e seus filhos passarem por um momento tão difícil como esse sozinhos. A contra gosto de seu marido, Rose convida sua amiga de velhos tempos para passar um tempo em sua casa até que a poeira baixe, por solidariedade e pelos velhos tempos. Polly é o ser mais sem noção que já conheci nesse vasto mundo literário, ela simplesmente chegou, se acomodou e não quis mais sair, Rose não poderia imaginar o quão definitivo isso se tornaria e a influência das atitudes da amiga em sua rotina. Sua casa se torna um caos, em diversos momentos não temos a certeza de que Polly é a responsável pelas atrocidades que acontecem mas  percebe-se quem é a causadora dos problemas. Rose acaba perdendo o controle, adoecendo, ganhando fama de louca e sua imagem de mãe e esposa é digredida, Polly acaba preenchendo esse espaço, tornando-se a mãe responsável e esposa dedicada, se tornando o ponto de paz, o equilíbrio da família…
Estou digitando esta resenha com todo o ódio que me é permitido sentir, percebem? Assim que Cristos morreu eu pensei “foi a Polly que matou”, quando ela se muda e começa a agir como um verdadeiro Cuco, eu tive a certeza disso. No livro não é confirmado isso,então para mim ela matou ele e se mudou para roubar o Garrent, marido de Rose,que por sinal é um pouco tonta e lerda. No decorrer da leitura tudo me indicou a acreditar de verdade nisso, o passado das duas esconde segredos fortíssimos. Leiam e concordem ou não comigo.
Rose percebe o que está acontecendo um pouco tarde demais mas será que ainda é possível restaurar a sua vida arruinada? O desfecho de Cuco não poderia ter sido mais adequado. Eu já esperava algo assim, não foi meu final perfeito mas gostei.
Felipe Miranda

Felipe Miranda

Sou redator, produtor de conteúdo, freelancer 24h e quase jornalista. Não consigo ficar quieto. Criei o OMD aos 15 anos e de lá para cá já vivi um mundo inteiro de histórias malucas (sem nem sair de casa).

WalmartBR

Recomendados para você

Deixe seu comentário

2 Comentários

  • Larissa
    18 julho, 2013

    Hmm amigas na infância rivais quando adultas
    parece ser um livro bem diferente ^^
    vc não gostou do final pois era meio óbvio? Foi isso? Bom as vezes acontece né

  • Leitura extrema
    06 julho, 2013

    nem gostei :/